Sorocaba e Região

Denúncia na rádio Cruzeiro leva prefeito a fiscalizar trabalho infantil

Crianças flagradas em ruas e avenidas serão cadastradas e famílias assistidas pelo Cras
Após denúncia, Crespo foi até a zona sul e flagrou adolescente vendendo balas no semáforo. Foto: Divulgação / Cruzeiro FM

A venda de produtos em cruzamentos de Sorocaba envolvendo crianças e adolescentes é um assunto que já foi abordado pelo jornal Cruzeiro do Sul e pela rádio Cruzeiro FM 92,3 em série de reportagens. Na manhã de ontem, essa situação repercutiu durante entrevista mensal do prefeito José Crespo (DEM) no Jornal da Cruzeiro Primeira Edição, da Cruzeiro FM.

Ao ser interpelado por um ouvinte de que havia acabado de flagrar no cruzamento das avenidas Antonio Carlos Comitre, Barão de Tatuí e Washington Luís, na região do Campolim, um adolescente de 15 anos vendendo balas, o prefeito determinou que sua equipe montasse uma força-tarefa imediatamente para checar a informação do ouvinte.

Assim que deixou os estúdios da Cruzeiro FM, no Alto da Boa Vista, Crespo foi com sua equipe de assessores até o local e constatou a veracidade da denúncia do ouvinte. Com ele, estavam também a secretária municipal da Igualdade e Assistência Social, Cíntia de Almeida; o coronel Antônio Valdir, comandante do CPI-7 de Sorocaba; a conselheira tutelar Camila Oliveira da Silva; e o comandante da Guarda Civil Municipal, Mariano Machado.

Motorista de aplicativo, Marcelo Coelho, que reside no Parque Paineiras e autorizou a divulgação de seu nome, foi o ouvinte que denunciou a situação que acabou chegando a um desfecho positivo, conforme comenta a secretária da Igualdade, Cíntia de Almeida.

O prefeito José Crespo conversou com o garoto no cruzamento e ficou sabendo que ele mora no Conjunto Habitacional Ana Paula Eleutério, o Habiteto, e que a mãe trabalha em um dos centros de educação infantil daquele bairro para uma empresa terceirizada.

A mãe do garoto não sabia que o filho estava novamente comercializando produtos em cruzamentos e disse ao Conselho Tutelar e à secretária municipal da Igualdade e Assistência Social que já tinha pedido para o adolescente parar de vender em cruzamentos. O adolescente afirmou que a mãe não sabia, que se arrependia de ter desobedecido à mãe e que tinha o desejo de retornar para a escola.

De acordo com Cíntia de Almeida, o menino será incluído em um programa social da pasta e, agora, ele e a família deverão ser assistidos pelo governo municipal. A secretária lembrou que este caso em particular já era do conhecimento da secretaria por conta de outras abordagens e que situações semelhantes são recorrentes na cidade, porém, a Prefeitura disponibiliza a essas pessoas uma rede de proteção social focada na dignidade do cidadão

Intensificação das abordagens

A Sias, por meio da Coordenadoria da Criança e Adolescente e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, vai intensificar as ações de fiscalização e abordagens a crianças que estiverem em situação de trabalho infantil por ruas e avenidas de Sorocaba. A partir dessa abordagem as crianças serão cadastradas, assim como seus familiares e passarão a ser acompanhadas e assistidas por equipes do Centro de Referência e Assistência Social (Cras). Paralelamente, a secretaria faz um apelo à sociedade para que não compre produtos vendidos por menores de idade e até mesmo por adultos nos cruzamentos e semáforos de ruas e avenidas da cidade, assim como também não deem esmolas.

Denúncias sobre casos envolvendo o trabalho infantil podem ser feitas através do “Disk 100”, “Disk 153 (Guarda Civil Municipal), Conselho Tutelar (3235-1212) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Norte 3223-5319/Oeste 3211-5070/Sul e Leste 3219-1926). Também podem ser feitas diretamente às equipes que realizam as fiscalizações diárias, pelos telefones (15) 99614-1954 (entre 6h e 15h) e 99841-6285 (das 13h às 22h). (Da Redação com Secom Sorocaba)

Comentários

CLASSICRUZEIRO