Sorocaba e Região

Delegacia da Mulher de Sorocaba passa a atender 24h, mas localização preocupa

A DDM fica no Campolim, mas a maioria dos casos é registrada nas zonas norte e oeste
O funcionamento 24h da DDM é uma reivindicação antiga. Foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Sorocaba passa a atender em tempo integral a partir desta quarta-feira (30), mas a localização preocupa lideranças femininas da cidade, além de outras mulheres que já procuraram por atendimento. A delegacia fica na rua Caracas, no Campolim, e conta apenas com três linhas de ônibus que atendem a região. O ponto de desembarque fica a cerca de 400 metros, porém, à noite, o local tem pouca iluminação e beira a pista de caminhada do Parque Carlos Alberto Souza.

O delegado seccional Marcelo Carriel explica que a localização da DDM é adequada por estar na mesma região de outros pontos da rede de apoio à mulher, como o Centro de Integração da Mulher (CIM-Mulher), o Centro de Referência da Mulher (Cerem) e também do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). “É importante frisar que qualquer distrito policial, assim como o Plantão Norte, pode atender qualquer ocorrência. Se a mulher procurar ajuda em um desses locais, ela poderá fazer o boletim de ocorrência e se for necessário será encaminhada a DDM.” Carriel destaca que o transporte dessa vítima pode ser feito em viatura policial e, dependendo do caso, a vítima será antes levada ao hospital.

Leia mais  Sorocaba terá a primeira Delegacia da Mulher aberta 24h no interior de SP

 

A advogada e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Sorocaba, Emanuela Barros, aponta que a maioria dos casos de violência doméstica ocorre nas regiões norte e oeste — as mais populosas da cidade — e por isso a DDM deveria ficar localizada em uma área próxima aos terminais de ônibus, na região central. “Ter a delegacia especializada 24h é uma grande vitória, mas é preciso que a mulher consiga chegar até esse serviço”, aponta.

Helena Ferraz Mascarenhas, presidente da Comissão de Direito da Mulher da 24ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Sorocaba, chama atenção para o risco que a vítima corre caso precise procurar pela DDM no período noturno, já que a delegacia não está em uma via de grande movimento. “Quem depende do transporte coletivo fica ainda mais vulnerável e precisamos pensar na defesa da mulher como um todo, pensando em todas as mulheres, independente da região que mora, da classe social. Todas precisam ser assistidas”, afirma.

Sorocaba será a primeira cidade do interior do Estado a ter uma unidade de DDM funcionando em período integral. A unidade sorocabana, segundo Carriel, também foi a primeira especializada no interior e foi fundada em 23 de setembro de 1992. No ano passado, a delegacia registrou 3.228 boletins de ocorrência e foram abertos 834 inquéritos.

Comentários