Sorocaba e Região

Danos em eletrodomésticos podem ser ressarcidos

CPFL orienta quando o consumidor deve contatar a empresa e pedir ressarcimento
Danos em eletrodomésticos poderão ser ressarcidos
Nem sempre os estragos são causados por quedas na rede de energia, diz a CPFL. Crédito da foto: Divulgação

Os danos provocados em equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos, em decorrência de raios, entre outros efeitos dos temporais, constituem a principal causa para as solicitações de ressarcimento à CPFL Piratininga. A empresa ressalta, no entanto, que nem sempre os estragos são causados por quedas na rede de energia, havendo outros fatores como tempo de vida útil do equipamento, má utilização do aparelho, situações climáticas adversas que podem afetar cabos de telefonia e televisão, ou até mesmo diretamente as unidades consumidoras.

Como proceder

As indenizações são feitas aos consumidores que tiverem equipamentos elétricos danificados em situações que fique comprovada a responsabilidade da concessionária, seguindo todas as exigências dos órgãos reguladores, sendo avaliados conforme a Resolução Normativa número 414/10 da Aneel.

De acordo com as regras, o cliente deverá contatar as distribuidoras do Grupo CPFL através dos canais de relacionamento em até 90 dias após a ocorrência. Será necessário fornecer informações sobre data e horário do ocorrido, unidade consumidora, problemas apresentados e marca e modelo do aparelho.

Após a constatação da responsabilidade pelo dano, a distribuidora poderá, em até 10 dias corridos a partir do registro da ocorrência, realizar a verificação do equipamento danificado.
Para aparelhos usados para acondicionamento de alimentos perecíveis ou de medicamentos, esse prazo é de um dia útil. Portanto, neste período, é imprescindível que os clientes aguardem e não consertem os equipamentos.

Para auxiliar na investigação das causas do problema e definição do valor de ressarcimento, as concessionárias poderão solicitar que o cliente envie até dois laudos e orçamentos de oficinas não credenciadas, ou um laudo e orçamento de uma oficina credenciada. O cliente deverá providenciar os documentos requeridos no prazo de 90 dias após a data da solicitação da distribuidora.

Menos ocorrências

Entre janeiro e setembro deste ano, a zona rural de Araçoiaba da Serra registrou queda de 7% no número de ocorrências de interrupção de energia, em relação ao mesmo período de 2017, segundo a CPFL Piratininga, tendo como referência a Estrada Tanquinho, no bairro Campininha.

Segundo a CPFL, apenas no primeiro semestre deste ano, foram investidos R$ 1,3 milhão em Araçoiaba da Serra, na modernização e manutenção do sistema elétrico.

Desse total, entre janeiro e junho, a distribuidora aplicou R$ 801,6 mil na manutenção, ao passo que as melhorias nas redes primária e secundária e na instalação de novos equipamentos somaram R$ 311,9 mil. Esses novos cabos minimizam os desligamentos, por exemplo, pelo toque de galhos de árvores.

Procon registrou 11 casos de aparelhos danificados este ano

Danos em eletrodomésticos poderão ser ressarcidos
O Procon fica na avenida Antonio Carlos Comitre, 330, no Campolim. Crédito da foto: Secom Sorocaba

Somente em janeiro deste ano, quando os temporais são mais constantes, o Procon de Sorocaba registrou 11 tratativas de casos de danos em aparelhos elétricos e eletrônicos de consumidores da CPFL. O número, porém, é menor em relação ao registrado no mesmo período de 2017, quando foram 24 casos. Englobam ressarcimentos por danos não só decorrentes das “quedas de energia”, mas também devido incidência de raios e possíveis oscilações em geral na rede.

O órgão porém não consegue definir qual tipo de equipamento é mais atingido, sendo também comum haver mais de um item danificado num mesmo evento.

Buscar seus direitos

A orientação dada pelo Procon é para que, primeiramente, o consumidor anote a data e horário do provável evento que causou o dano. Em posse disso, entrar em contato com a distribuidora por um de seus canais de atendimento dentro do prazo de 90 dias do provável dano.

A distribuidora pode solicitar documentos adicionais ou visitas ao local das instalações, e o consumidor deve permitir a entrada de funcionário da CPFL, devidamente identificado.

Caso o pedido de ressarcimento de danos seja indeferido, o consumidor pode registrar sua demanda junto ao Procon, por meio do site www.consumidor.gov.br ou pessoalmente em uma das unidades de atendimento em Sorocaba. A sede central do Procon fica na avenida Antonio Carlos Comitre, 330, no Campolim.

Comentários
Assuntos