Sorocaba e Região

Crescem 14% as vítimas em acidentes de trânsito com motos em Sorocaba

De janeiro a outubro deste ano, 1.215 pessoas se envolveram em ocorrências, segundo a Urbes
Crescem 14% as vítimas em acidentes de trânsito com motos em Sorocaba
O programa Motociclista Seguro, da Urbes, é realizado semanalmente com o objetivo de reduzir os acidentes. Crédito da foto: Emidio Marques (9/12/2019)

“Quanto vale a sua correria?” Foi com essa pergunta que os motociclistas que passaram pela praça Dom Tadeu Strunck, na manhã de ontem (9), se depararam quando paravam no sinal vermelho. A ação faz parte do programa Motociclista Seguro, da Urbes, e visa conscientizar sobre a importância de pilotar de maneira correta. Somente neste ano, entre janeiro e outubro, 1.215 pessoas se tornaram vítimas em acidentes de trânsito com motos em Sorocaba. Segundo dados divulgados pela Urbes, esse número é 14,6% maior do que a quantidade de vítimas contabilizadas no mesmo período do ano passado.

Os acidentes também cresceram na cidade e passaram de 849, em 2018, para 981 nos primeiros dez meses deste ano, o que representa uma alta de 15,5%. A frota de motocicletas, entretanto, cresceu de maneira mais tímida, com 2,9%, passando de 93.502, em 2018, para 96.252 neste ano, conforme o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP). A frota atual de motos representa 19,39% do total de veículos emplacados em Sorocaba.

Leia mais  Arrecadação tributária cresce 11,08% no 1º trimestre em Sorocaba

Pilotar com segurança

Somente em 2018, segundo dados do Infosiga, 40 pessoas morreram em decorrência desse tipo de acidente no município. Do total de ocorrências com morte, 72% foram registradas em vias urbanas e é com o objetivo de reduzir esses números que a Urbes realiza semanalmente as ações do programa Motociclista Seguro.

Crescem 14% as vítimas em acidentes de trânsito com motos em Sorocaba
Pietro Mazzulli, do setor de educação da Urbes. Crédito da foto: Emidio Marques (9/12/2019)

Na ação de ontem quatros funcionários da Urbes seguraram, enquanto o sinal estava fechado, painéis que despertaram nos motociclistas reflexões sobre a importância de preservar a vida e pilotar com cautela. A “necessidade” de ganhar tempo no trânsito é o principal causador dos acidentes, destaca Pietro Francisco Mazzulli, responsável pelo setor de educação da Urbes. “A correria do dia a dia, principalmente daqueles que são motoboys, faz com que acabem furando semáforo e tentem ganhar tempo colocando a própria vida em risco várias vezes durante o percurso. É uma economia de tempo que não vale a pena e pode custar muito caro”, alerta.

Na abordagem ontem os motociclistas eram impactados com a frase, sem a realização de uma blitz. Ações como essa já impactaram mais de quatro mil pilotos neste ano. Mazzulli conta que com o crescimento dos aplicativos de delivery, os motociclistas passaram a buscar ainda mais a otimização do tempo gasto nos trajetos. “Entendemos que para eles tempo é dinheiro e alguns aplicativos até dão bonificações ao motoboy conforme sua agilidade, mas estimular alguém a correr riscos é imprudência e irresponsabilidade”, apontou.

Leia mais  Sorocaba recebe a notificação de mais seis mortes e 195 novos casos de coronavírus

Ações de blitz, com entrega de cartilhas, também são realizadas pela Urbes e nessas ocasiões os motociclistas também são convidados a participar da Escola de Pilotagem. “É uma ação que ocorre pelo menos uma vez ao mês no Parque das Águas, com pilotos que se inscrevem no curso. Na prática nós abordamos o desvio de obstáculos, a maneira certa de utilizar a frenagem, entre outros pontos que são determinantes para evitar acidentes”, explica Mazzulli. Os interessados podem contatar a Urbes pelo número (15) 3331-5000, deixar o nome e aguardar a formação de nova turma.

Perfil

Conforme o Infosiga, dos 40 acidentes com morte registrados no ano passado, 25 vitimaram pessoas com idade entre 18 e 29 anos. Quase 68% das vítimas chegaram a receber atendimento médico e morreram no hospital, 32% tiveram a morte constatada no local do acidente. Os homens são 90% das vítimas que perderam a vida enquanto ocupavam moto e 97% estavam pilotando. Somente 3% das vítimas estavam na garupa.

Leia mais  Guarda Civil encontra cofre abandonado no bairro Nova Sorocaba

Mais da metade dos acidentes com moto ocorrem aos finais de semana, seguido por sextas e quartas-feiras. O período da noite e da madrugada são os horários com mais acidentes. Em 37,5% dos casos, segundo o Infosiga, os acidentes com moto não envolvem outros veículos e 37% colidem ou se chocam com automóveis. (Larissa Pessoa)

Comentários