Sorocaba e Região

Corregedoria arquiva denúncia contra guarda que disparou arma de choque

Apuração do órgão municipal aponta que a paciente tentou tirar a arma do GCM no PA Laranjeiras
A apuração comparou as imagens da câmera de segurança e as feitas pela paciente. Foto: Fábio Rogério

A Corregedoria Geral do Município da Prefeitura de Sorocaba decidiu pelo arquivamento da denúncia de agressão por arma de choque, feita pela cidadã Célia Ramos, ocorrida na tarde do dia 3 deste mês na unidade de Pronto Atendimento (PA) Laranjeiras, na zona norte da cidade. De acordo com a apuração, que foi divulgada nesta sexta-feira (23), o guarda civil municipal que fez o disparo agiu de acordo com a legislação para conter a paciente, enquanto ela fazia uma transmissão ao vivo da falta de atendimento médico no local.

Leia mais  Mulher atingida por disparo de choque nega ter tentado tirar arma do GCM

 

Segundo o corregedor Carlos Alberto de Lima Rocco Júnior, as imagens das câmeras de segurança da unidade mostraram que a mulher que fez a filmagem tentou tirar a arma de fogo do guarda, por isso sua conduta em fazer o disparo foi correta. Deste modo, a Corregedoria não determinou nenhuma punição administrativa para o guarda e decidiu pelo arquivamento da denúncia contra ele.

Leia mais  Mulher atingida por arma de choque entra na Justiça contra Prefeitura

 

Na apuração, por meio das imagens, a Corregedoria apontou ainda que há dúvidas sobre o fato da mulher realmente ter sido eletrocutada pela arma de choque, pois houve um disparo que solta dois dardos, sendo que um atingiu a barriga dela e o outro a bolsa.

O corregedor Carlos Alberto de Lima Rocco Júnior. Foto: Fábio Rogério

A Corregedoria recomenda somente que haja um efetivo maior de guardas civis municipais no PA Laranjeiras e que a princípio o guarda civil permaneça fazendo serviços administrativos para posteriormente reassumir suas funções.

Leia mais  Câmara abre investigação sobre uso de arma de choque em PA

 

A apuração levou 10 dias úteis de trabalho e mais de 10 pessoas foram ouvidas, entre a mulher e o guarda civil municipal, toda a equipe de funcionários da unidade de saúde, além de especialistas das polícias Militar, Civil e da própria Guarda Civil Municipal de Sorocaba. O relatório final da Corregedoria sobre o caso será encaminhado ao Ministério Público. Para o corregedor os pareceres técnicos dos especialistas das polícias Civil, Militar e da GCM, além das imagens das câmeras do próprio PA Laranjeiras foram fundamentais para esclarecer os fatos.

Confira as imagens feitas por Célia Ramos:

Comentários