Sorocaba e Região

Corpus Christi tem missas on-line e carreatas

A passagem do Santíssimo Sacramento pelas ruas do Central Parque foi a maneira encontrada de aproximar os fiéis

Antes de entrar na igreja, na Vila Assis, as pessoas mediam a temperatura. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/6/2020)

No dia de Corpus Christi, comemorado nesta quinta-feira (11) pelos cristãos, igrejas de Sorocaba celebraram a eucaristia de maneira diferente dos outros anos, sem as tradicionais procissões e tapetes coloridos. As mudanças foram necessárias para evitar a aglomeração de pessoas. Missas transmitidas virtualmente, apresentação do Santíssimo Sacramento em carro de som e celebrações com número reduzido de fiéis marcaram a data que faz parte do calendário católico.

Logo às 8h, no Santuário São Judas Tadeu, a celebração religiosa foi transmitida por uma live pelas redes sociais, com as portas do templo fechadas. Somente a equipe litúrgica e o coral ocupavam o local. Logo após o fim da missa o padre Flávio Jorge Miguel Júnior e o padre Wilson Bizoni, que conduziram a cerimônia, passaram pelas ruas dos bairros Central Parque e Jardim São Marcos para que os fiéis fizessem suas preces diante do Santíssimo Sacramento.

Fiéis se ajoelham na passagem do Santíssimo Sacramento, no Central Parque. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/6/2020)

De acordo com o padre Flávio a opção por manter a celebração somente on-line foi pensando na segurança dos fiéis. “Para que sirva de exemplo aos cristãos faço questão de lembrar que nem mesmo os meus pais estão frequentando a igreja nesse momento de pandemia e é essa consciência que pedimos aos fiéis”, disse o pároco, que aos domingos abre as portas da igreja em três horários diferentes para missas presenciais. “Recomendamos sempre que o grupo de risco permaneça em casa. Fizemos todas as adaptações pensando na segurança daqueles que fazem questão de estar aqui”, destacou.

A passagem do Santíssimo Sacramento pelas ruas dos bairros da paróquia, afirma o padre, foi a maneira encontrada de aproximar os fiéis do que representa a data de Corpus Christi, que vem do latim e significa “corpo de Cristo”. “É uma forma de levar essa benção aos que neste momento precisam ficar em casa”, disse.

Leia mais  UBSs de Sorocaba fazem programação para o Dia Internacional da Mulher

Conforme padre Flávio, o dia de Corpus Christi evidencia a fé da igreja católica no milagre do pão e vinho transformados em corpo e sangue de Jesus Cristo. “É o Cristo presente”, descreveu. A eucaristia, conta, teria sido instaurada por Cristo durante a Santa Ceia, na quinta-feira que precedeu sua morte.

Emoção

Moradoras do bairro Central Parque há seis anos, a aposentada Tereza Duarte, 85 anos, e a filha Tânia Duarte, 46 anos, esperaram emocionadas a passagem do símbolo da eucaristia. Com os olhos marejados de lágrimas, Tereza disse que não fosse a pandemia, com toda certeza teria ido até a igreja.

“Eu me sinto muito abençoada em mesmo nessa situação poder presenciar o Santíssimo, pedir e agradecer pelas graças alcançadas”, disse. “Nós somos muito católicas, mas entendemos que trata-se de uma situação extraordinária e ficar em segurança também é uma demonstração de fé e rezamos para que tudo isso passe logo e possamos voltar a frequentar a igreja”, afirmou Tânia.

Tereza Duarte se emocionou ao ver a imagem do Santíssimo Sacramento. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/6/2020)

 

Leia mais  Estado recua e Itapetininga não terá nova penitenciária

Missas

Na matriz de São Francisco de Assis, na Vila Assis, a igreja recebeu os cristãos, que tinham a temperatura aferida com termômetro infravermelho. A igreja também reorganizou os assentos de forma a manter o distanciamento social. No total 115 pessoas participaram da missa celebrada pelo padre Fernando Giuli. Respeitando a lotação máxima de 30% da capacidade, o local poderia receber até 140 pessoas.

Na matriz de São Francisco de Assis, na Vila Assis, distanciamento foi respeitado. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/6/2020)

Desde o último fim de semana a igreja de São Francisco de Assis está de portas abertas e também mantém a transmissão on-line. A equipe litúrgica da paróquia orienta os fiéis sobre a ocupação dos assentos, a obrigatoriedade do uso de máscaras e disponibiliza álcool em gel. Após a missa, iniciada às 10h, o padre passou pelas ruas do bairro levando o Santíssimo Sacramento em um carro. “Graças a Deus podemos celebrar em torno do altar a eucaristia, que renova a presença de Jesus em nossas vidas”, disse o pároco ao iniciar a missa, dedicando a mesma também aos fiéis com comorbidades que não podem comparecer presencialmente.

Na igreja Nossa Senhora da Rosa Mística, na avenida Itavuvu, no Jardim Maria Antônia Prado, fiéis também puderam participar presencialmente da missa, às 8h, e depois foi feito o traslado do símbolo da eucaristia pela região que integra a paróquia.

Leia mais  Região fecha janeiro com redução de roubos e furtos

A missa aberta aos fiéis também aconteceu na Paróquia Santa Rita, na Vila Santana. Lá, porém, o Santíssimo Sacramento ficou exposto no local para que os fiéis pudessem fazer as suas preces. O mesmo procedimento foi realizado no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, no bairro Aparecidinha.

De portas fechadas, a tradicional celebração de Corpus Christi na Catedral Metropolitana de Sorocaba, conduzida pelo arcebispo Dom Julio Endi Akamine, ocorreu com transmissão ao vivo pelas redes sociais e pela TV COM, às 17h. (Larissa Pessoa)

Comentários