Sorocaba e Região

Condephaat vai acompanhar investigações sobre incêndio no prédio da Fepasa

O incêndio no imóvel, localizado ao lado da escola Matheus Maylasky, ocorreu durante a madrugada de 27 de abril
Instituto quer pleitear verba para restauro de prédio incendiado
Antigo prédio da Fepasa, que estava desocupado, foi totalmente destruído. Crédito da foto: Emidio Marques (27/4/2019)

Após o incêndio que atingiu um antigo prédio da Ferrovia Paulista S.A. (Fepasa), no dia 27 de abril, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) informou que vai solicitar ao Corpo de Bombeiros o laudo pericial, assim que concluído, para definir possíveis sanções ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).

A instituição educacional é a atual responsável pelo imóvel tombado pelo Condephaat, e pretendia instalar uma sede no local. Contudo, relata problemas financeiros para executar a obra. Também alega que as dificuldades orçamentárias impedem a manutenção do local, mas informou, na semana passada, que irá cercar o imóvel e que pretende elaborar um projeto de restauro da edificação com o objetivo de pleitear verbas para as obras.

Leia mais  Incêndio atinge prédio de antiga administração da Fepasa em Sorocaba

 

O Condephaat afirmou, em nota, que acompanha a situação do Edifício Administrativo do Complexo Ferroviário de Sorocaba e informa que o IFSP foi autuado em 2015 por iniciar intervenções irregulares no prédio sem autorização. Segundo o órgão, em junho de 2016, um pedido de demolição de antigos prédios administrativos do Complexo Ferroviário de Sorocaba foi indeferido, tendo em vista que o laudo apresentaria elementos que não justificavam uma decisão pela demolição do edifício.

De acordo com o Condephaat, o IFSP não encaminhou novo projeto desde então. A nota afirma, ainda, que a Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa prossegue apuração do sinistro em processo administrativo. Em relação ao incêndio, o Corpo de Bombeiros será oficiado para que encaminhe ao Condephaat cópia do laudo pericial assim que concluído, para que o órgão defina pela aplicação de nova sanção ou agravamento da sanção em andamento.

O incêndio no imóvel, localizado ao lado da escola Matheus Maylasky, ocorreu durante a madrugada de 27 de abril, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Parte do telhado caiu e o restante ficou bastante danificado. Segundo a corporação, ninguém ficou ferido e não foi possível de imediato identificar as causas do sinistro. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO