fbpx
Sorocaba e Região

CMPCD participa de capacitação na FUA

A Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) realizou na manhã desta quinta-feira (12) uma capacitação direcionada aos membros do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPCD). A assistente social da FUA e também presidente do Conselho Municipal de Assistência Social Ivana de Barros organizou o evento, que contou com a presença dos 36 conselheiros municipais.

Ivana explica que o CMPCD, em 2018, passou a ser deliberativo e por isso é importante capacitar os membros, que precisam entender as funções e possibilidades existentes a fim de buscar por melhorias voltadas ao grupo que representam. “É uma ação promovida pela FUA, que tem também esse papel de assessoramento ao terceiro setor”, destaca. Entre os conselheiros, metade é integrada por membros do poder público e a outra parte pertence à sociedade civil, representando entidades e movimentos direcionados as pessoas com deficiência.

Leia mais  Público enfrenta fila para ingresso do trem iluminado em Sorocaba

A atual presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, Andrea Silva Bueno de Magalhães Almeida, destaca que o CMPCD foi criado em 2011, mas ficou extinto por um período, voltando em 2018. “Antes ele era apenas consultivo e agora, por ser deliberativo, é muito importante que os conselheiros estejam capacitados para atuar, entendendo as suas responsabilidades.” As decisões do CMPCD, destaca a presidente, pautam as decisões do poder público.

Sandra Mara de Moraes já foi presidente do CMPCD e hoje integra a coordenadoria da pessoa com deficiência. Ela também participou do evento e ressaltou a necessidade da capacitação para os conselheiros. Sandra lembra que o CMPCD tem papel imprescindível para “construir pontes entre a sociedade civil e o poder público”. Ela também destaca que Sorocaba já conta, desde 2016, com a lei 11.417, que dispõe sobre a Política Municipal de Acessibilidade de pessoas com deficiência. “É preciso muito diálogo para conseguir sanar problemas que ainda atrapalham a vida das pessoas com alguma necessidade especial”, finaliza.

Comentários