Covid-19 Sorocaba e Região

Cidade tem sete mortes por Covid-19

Os óbitos pela doença aumentaram para 640, com sete novas mortes. Duas das vítimas não tinham comorbidades

Sorocaba registrou, ontem (29), sete novas mortes pelo novo coronavírus. Na mesma data, os leitos de enfermaria da Santa Casa e do Hospital Santa Lucinda estavam próximos do limite. O número de pessoas com suspeita de contaminação caiu.

De acordo com a Secretaria da Saúde (SES), 20 dos 21 leitos da Santa Casa estavam ocupados — 95,23% de ocupação.

No Santa Lucinda, a taxa era de 94,44%, com 17 dos 18 leitos ocupados. Com relação aos leitos de UTI, o Adib Jatene voltou a ter lotação máxima e as demais unidades tinham ocupação abaixo de 80%.

Desde quarta-feira (28), o hospital Santa Lucinda abriu dois leitos de UTI pactuados para a rede pública municipal de Sorocaba. Isso se deu após o remanejamento de dois leitos de enfermaria que tinham equipamentos possíveis para a operação como Unidade de Terapia Intensiva.

A unidade agora tem 18 leitos de enfermaria e dois de UTI. O número de internações de pacientes que residem em Sorocaba subiu entre quinta-feira (28) e ontem (29), indo de 148 para 154.

Leia mais  Câmara aprova veto a projeto sobre Funserv

Desse total, 85 estavam em enfermaria, e 69 permaneciam em UTI. A internação de pessoas da cidade com confirmação da doença atingiu, novamente, patamar que só não supera o pico da pandemia entre o final de julho e o início de agosto: 96 pessoas.

Havia, ainda, 58 pessoas internadas com suspeita da doença. Casos e mortes A SES registrou aumento nos recuperados da Covid-19, chegando ontem ao total de 30.205, com 145 novos recuperados.

Os casos confirmados da doença passaram de 31.274 para 31.447 na cidade, com 173 positivações. Pessoas em recuperação eram 506, e os suspeitos da doença reduziram de 419 para 218.

O número de descartados aumentou para 80.440. Os óbitos pela doença aumentaram para 640, com sete novas mortes. Duas das vítimas não tinham comorbidades.

As demais apresentavam diabetes, cardiopatia, hipertensão e obesidade. As mortes ocorreram entre os dias 21 e 29 de janeiro.

Quatro dos óbitos foram registrados em unidades de saúde da rede pública, sendo que uma delas deu-se em unidade de urgência e emergência. Ontem, Sorocaba não tinha óbitos em investigação. (Marcel Scinocca, com informações da Secretaria de Saúde de Sorocaba)

Comentários