Sorocaba e Região

Chuvas não colaboram para a elevação do nível de água de Itupararanga

Saae descarta risco de desabastecimento em razão do volume satisfatório de outras represas da cidade
Chuvas não colaboram para a elevação do nível de água de Itupararanga
Nível é considerado normal para o período, segundo informações da Votorantim Energia, gestora da Usina Hidrelétrica de Itupararanga. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (14/12/2020)

As chuvas de verão, típicas da estação, não têm contribuído para aumentar o nível da represa de Itupararanga, que nesta terça-feira (23) estava com 43,03% do volume útil do reservatório.

Tem chovido quase que diariamente em Sorocaba, mas são chuvas pouco volumosas. Segundo a empresa Votorantim Energia, gestora da Usina Hidrelétrica de Itupararanga, o nível é considerado normal para o período.

A empresa informa ainda que as operações da usina estão direcionadas para garantir o abastecimento de água da região de Sorocaba e a vazão natural do rio Sorocaba.

A represa de Itupararanga abastece 85% da cidade Sorocaba com água bruta, que percorre adutoras com 15 quilômetros de extensão, da Serra de São Francisco até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado, por meio de gravidade. Além de Sorocaba, a represa também atende outros municípios da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS).

No último dia 10, uma comitiva, representada por vereadores da Câmara de Sorocaba, técnicos e ambientalistas, visitou a represa de Itupararanga para avaliar as condições ambientais da região que ela abrange, os impactos sofridos pelo reservatório e os níveis de água. Eles relataram que a Represa sofre com o despejo de esgoto logo no nascimento do rio Sorocaba, e que o nível de água nunca esteve tão baixo, segundo informações de moradores locais.

Leia mais  Facens promove live especial para o Dia Internacional da Mulher

Um dia antes, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, representado pelo diretor-geral Ronald Pereira da Silva, se reuniu com a empresa Votorantim Energia, representada pelo gerente do complexo de Sorocaba, Luís Carlos da Silva, e pelo coordenador do Centro de Operação de Geração, Felipe Anderson de Souza Paula. O objetivo foi estreitar o relacionamento para novas parcerias e tratar da melhoria contínua da eficiência do abastecimento público da cidade.

Na ocasião, a Votorantim Energia informou que a represa Itupararanga está com o nível satisfatório e continuará mantendo o volume de água bruta que destina para Sorocaba. “Com isso, o Saae Sorocaba tem garantido o abastecimento da cidade, assim terá a represa do Clemente com sua capacidade máxima pelos próximos meses.”

No início do mês, a represa de Itupararanga estava com praticamente o mesmo nível, segundo a Votorantim Energia: 43,57%. O índice é maior que o nível apresentado em dezembro do ano passado, quando a represa atingiu 34,63% do volume útil do reservatório, o que é “considerado abaixo do normal para o período”.

Desabastecimento descartado

O Saae Sorocaba informa que não há risco de desabastecimento, visto que os níveis das represas que abastecem a cidade estão com 90% de sua capacidade, tanto o sistema Ferraz/Castelinho quanto a represa Ipaneminha. “Não há risco de desabastecimento, visto que as precipitações ocorreram de forma regular”, destaca.

Leia mais  GCMs que resgataram casal ilhado são homenageados

Conforme o Saae, os níveis estão normais para a época, apesar de janeiro e fevereiro terem apresentado um período chuvoso pouco abaixo da média. “O Saae Sorocaba realiza monitoramento constante da situação dos mananciais. É importante que a população continue fazendo uso racional da água, com o máximo de economia, evitando desperdícios e usos desnecessários”, aponta. (Ana Cláudia Martins)

Comentários