Sorocaba e Região

Chuva na Vila dos Dálmatas deixou um casal de idosos ilhado

Moradores das oito residências parcialmente alagadas não tiveram perdas materiais, de acordo com a prefeitura
Chuva no Dálmatas deixou um casal de idosos ilhado
Rua Américo Pimenta Vaz Guimarães ainda tem lama. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/2/2020)

Os moradores das oito residências que foram parcialmente alagadas pela chuva da madrugada de segunda-feira na rua Américo Pimenta Vaz Guimarães, na Vila dos Dálmatas, região do Cajuru, não tiveram perdas materiais, de acordo com a Prefeitura de Sorocaba. Não houve a necessidade de removê-los de suas casas, e apenas um dos moradores decidiu alojar-se na casa de parentes.

Na segunda-feira, um casal de idosos precisou ser resgatado do local pelo Corpo de Bombeiros ao ficar ilhado pela água. Existe um córrego que passa pelo final da rua e o volume da água da chuva provocou o transbordamento, levando à invasão parcial das casas próximas.

De acordo com os moradores das redondezas, não há bocas de lobo na parte baixa daquela rua, o que dificulta o escoamento de água em casos como esse. O nível da água voltou ao normal nesta terça-feira (11).

Leia mais  Chuva em São Roque provoca queda de árvores e interdita Estrada do Vinho

 

Transporte coletivo

Em razão das condições ruins de algumas estradas de terra após a chuva, 12 linhas do transporte coletivo de Sorocaba ainda estão com seus itinerários prejudicados, de acordo com a Urbes — Trânsito e Transportes.

As linhas que operam com desvios ou alterações em seus itinerários são: Linha 21 — Lopes de Oliveira, 30 — Brigadeiro Tobias, 30/1 — Brigadeiro Tobias/Genebra, 33 — Mato Dentro, 34 — Aparecidinha/Via Terra, 37 — Gutierres/Caputera, 38 — Aparecidinha/Via Éden, 69 — Caguaçu, 75 — Campininha e 304 — Interbairros IV. Os trajetos parciais estão disponíveis no site www.urbes.com.br.

De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo), as equipes de patrolamento estão atuando nas estradas que deveriam receber os itinerários dos ônibus, mas não é possível prever o tempo que será necessário para a situação ser normalizada, uma vez que cada uma tem sua dificuldade e extensão. (Da Redação)

Comentários