Sorocaba e Região

Casa de repouso clandestina para idosos é interditada em Itapetininga

No lugar haviam ratos, sujeira, comida no chão, mofo e fiação exposta; 18 idosos viviam sob essas condições
Área da churrasqueira era usada como dormitório. Crédito da foto: Divulgação/ Prefeitura de Itapetininga (27/11/19)

Uma casa de repouso particular que funcionava de forma clandestina em Itapetininga, na Região Metropolitana de Sorocaba, foi interditada nesta quarta-feira (27). No local, 18 idosos viviam sob situação precária. A ação multidisciplinar que fechou o local envolveu equipes da fiscalização, Vigilância Sanitária, Guarda Civil Municipal, Secretaria de Saúde, Secretaria de Segurança Pública e Secretaria de Promoção Social de Itapetininga.

Segundo a Prefeitura, um dos idosos vivia em um banheiro e uma idosa era trancada em uma casa de bonecas. Indícios apontam que os internos passavam fome.  Ainda conforme informações da fiscalização, o lugar estava em péssimas condições de higiene. Havia ratos, comida no chão, sujeira em todos os ambientes, exposição de fios elétricos, infiltração de água nas paredes e mofo.

A operação teve início após denúncia de irregularidades chegar ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), órgão ligado à Secretaria de Promoção Social. Durante a averiguação, os proprietários impediram a entrada da equipe da prefeitura a diversas dependências do imóvel, fato que levantou suspeitas dos assistentes sociais.

Diante da resistência, o Creas acionou o Ministério Público e obteve uma decisão judicial para averiguar as condições de atendimento e permanência dos idosos. Com o flagrante delito, sem alvarás das licenças legais, a casa foi imediatamente fechada e teve o funcionamento proibido.

Banheiro do local era feito como dormitório. Crédito da foto: Divulgação/ Prefeitura de Itapetininga (27/11/19)

De acordo com a informações da equipe da prefeitura, três idosos que estão debilitados foram levados pelas unidades de resgate do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao Hospital Municipal “Dr. Léo Bernardes Orsi”. A assistência social já realiza os contatos com as famílias para que possam levá-los para casa, após receberem o atendimento médico necessário.

Os outros 15 idosos seguiram para o Espaço da Melhor Idade, onde foram acolhidos, receberam alimentação, avaliação médica e aguardam a chegada de parentes. A entidade Lar São Vicente de Paulo de Itapetininga também está acompanhando esses idosos.

Segundo foi averiguado, os internos apresentavam sinais de desnutrição e, em alguns casos, falta de medicação de rotina. Duas funcionárias eram responsáveis pelo “cuidado” dos 18 idosos e nenhum médico foi encontrado no local.  De acordo com um contrato encontrado no interior do imóvel, a mensalidade para manter os idosos alcançava dois salários mínimos.

Após a interdição, as Polícias Militar e Civil estiveram no local. O caso foi levado ao Plantão Policial onde compareceram agentes da fiscalização, Guardas Civis Municipais e representantes da Secretaria da Saúde para abertura de boletim de ocorrência. As duas proprietárias da casa de repouso clandestina também compareceram acompanhadas de um advogado. (Com informações da Prefeitura de Itapetininga)

Idosa era trancada em casa de bonecas que havia no local. Crédito da foto: Divulgação/ Prefeitura de Itapetininga (27/11/19)
Comentários