Sorocaba e Região

Campanha negocia dívidas com a Caixa em Sorocaba

Caminhão faz atendimento móvel até sexta-feira na Praça Coronel Fernando Prestes
Caminhão faz atendimento móvel até sexta-feira na Praça Coronel Fernando Prestes. Crédito da Foto: Divulgação / Caixa

A Caixa Econômica Federal está negociando dívidas de clientes em Sorocaba. Entre esta terça-feira (3) e sexta-feira (6), os contratos em atraso poderão ser regularizados em uma unidade móvel, dentro da campanha “Você no Azul”.

O caminhão funciona das 9h às 17h e está estacionado na Praça Coronel Fernando Prestes, no Centro da cidade. Na unidade, a população tem acesso ao atendimento necessário para a regularização das dívidas.

A campanha oferece condições especiais a clientes do banco para pagamento de dívidas comerciais em atraso, beneficiando pessoas físicas e empresas. As condições variam conforme a modalidade de crédito contratada e o período de atraso. Os descontos para quitação podem chegar até a 90% do valor da dívida.

Com duração até 31 de dezembro deste ano, a Campanha Você no Azul 2020 abrange 3 milhões de pessoas físicas e 379 mil empresas, sendo que mais da metade dos clientes possuem dívidas de até R$ 3 mil. O estoque total das dívidas elegíveis aos descontos da Você no Azul é de R$ 30,8 bilhões.

Alternativas

Além do caminhão, os clientes agora também podem regularizar as dívidas nas unidades lotéricas. É possível pagar valores de até R$ 2 mil apresentando apenas o CPF.

Leia mais  Chuvas não colaboram para a elevação do nível de água de Itupararanga

Outra alternativa é utilizar os canais remotos, em que não é preciso sair de casa. A regularização pode ser realizada pelo WhatsApp, no número 0800 726 0104, opção 3; pelo telefone 0800 726 8068, opção 8, ou pelo site da Caixa.

Quem preferir, pode solicitar atendimento pelas redes sociais do banco. As condições estão disponíveis no Twitter e pelo Messenger do Facebook.

Além disso, a regularização pode ser feita em todas as agências. A ação tem vigência até 31 de dezembro 2020. (Da Redação, com informações da Caixa)

Comentários