Sorocaba e Região

Calor chega a quase 39ºC e bate novo recorde em Sorocaba

Temperatura de 38,83ºC foi registrada às 16h de sexta-feira, a maior desde 2006
O professor João Carlos Ferreira (de chapéu) na estação meteorológica da Fatec, em Sorocaba. Crédito da Foto: Vinicius Fonseca (05/10/2020)

Sorocaba registrou na semana passada quase 39 graus. Os dados foram captados no campus da Faculdade de Tecnologia de Sorocaba (Fatec), onde funciona uma das seis estações meteorológicas de um projeto que envolve a Bacia do Rio Sorocaba e Médio Tietê. É a maior temperatura registrada na cidade, ao menos desde 2006, se considerados os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

De acordo com o levantamento do pesquisador e professor José Carlos Ferreira, da Fatec de Tatuí, a maior temperatura registrada em Sorocaba na semana passada foi de 38,83ºC (graus centígrados ou Celsius). O registro ocorreu na sexta-feira (2), às 16h.

Questionado se foi o dia mais quente, o professor faz algumas observações. “Essa pergunta é difícil. A sensação de frio ou calor também depende da umidade relativa, do vento e da pessoa. Algumas pessoas são mais sensíveis ao calor. Outras nem tanto. Temperatura é diferente de calor. Você pode estar a 40 graus numa praia, mas a sensação de desconforto térmico pode não ser maior que num lugar com 38 graus, mas com umidade relativa alta”, explica Ferreira. “Varia pouco de pessoa a pessoa, mas nem sempre é igual. Os idosos são mais sensíveis nesses casos”, lembra.

Histórico

Conforme os dados do Inmet, que também tem base em Sorocaba, a temperatura mais alta registrada na cidade em 2020 foi 33,7ºC. Entretanto, a instituição disponibiliza dados somente até 31 de agosto. Sorocaba faz parte dos dados da instituição desde 2006. Com isso, com os dados coletados pela Fatec e levando em consideração o histórico do Inmet, vê-se que a temperatura da semana passada foi a maior em 14 anos.

Pelo histórico do Instituto Nacional, a maior temperatura na cidade foi registrada em 2014, quando foi de 37,1ºC. Em 2019, ainda conforme os dados do Inmet, a maior temperatura em terra sorocabana foi de 36,5ºC.

Além de Sorocaba, as seis estações que captam informações sobre o clima estão instaladas também nas cidades de Tatuí, Cerquilho, Itu, Mairinque e Piedade. Em breve, oito novas deverão ser implementadas na região.

Alerta

E com o reflexo das altas temperaturas e, consequentemente, do forte calor, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba informou no sábado (2) que está registrando novamente em seus gráficos o consumo exagerado de água.

Segundo a instituição, esse apontamento estaria entre 40% e 50% além do que é considerado normal. “Como consequência desse comportamento, a autarquia está encontrando dificuldades para fazer a distribuição nas zonas altas da cidade como um todo, devido à diminuição da pressão dinâmica provocada pelo alto consumo de água”, informa.

Atualmente, Sorocaba possui um total de 66 reservatórios distribuídos pela cidade, que juntos somam 105 milhões de litros de água. O desequilíbrio devido ao alto consumo, ainda conforme o Saae, “está ocorrendo no sistema abastecido pela ETA Cerrado e não na região que passa pelo rodízio, compreendida pelo Éden/Zona Industrial, Aparecidinha e Cajuru”, afirma.

“Desta forma, é fundamental que a população volte a colaborar e passe a fazer uso da água com consciência, lembrando que o que está sendo desperdiçado neste momento vai contribuir para que haja interrupção do abastecimento no instante seguinte”, lembra.

Ainda conforme o Saae, a expectativa da direção e corpo técnico da autarquia é que haja a recuperação do sistema entre a noite de sexta-feira e a madrugada do sábado, visto que também está prevista a diminuição das temperaturas no final de semana. (Marcel Scinocca)

Atualizada às 8h54 de quarta-feira (7) com o nome correto do professor José Carlos Ferreira.

Comentários