Sorocaba e Região

Buracos ‘isolam’ moradores do Genebra, na zona rural de Sorocaba

Ônibus escolares, ambulâncias e nem mesmo carros particulares conseguem chegar ao bairro
Estrada do Lago é um desafio para subir com o carro. Crédito da foto: Emídio Marques (28/1/2020)

Crianças que precisam caminhar por quase 2 quilômetros em estrada de terra íngreme e mães que necessitam carregar no colo os filhos com deficiência para atendimento médico. Essa é a dificuldade enfrentada por moradores da Estrada do Lago, no bairro Genebra, na zona rural de Sorocaba. Por conta da situação do acesso, com muitos buracos, ônibus escolares, ambulâncias e nem mesmo carros particulares conseguem chegar ao bairro.

Em dias de chuva o único jeito de sair do bairro é caminhando e em dias secos somente um acesso ao bairro torna-se viável, dependendo do tipo do carro. A reportagem do Cruzeiro do Sul esteve nesta terça-feira (28) na Estrada do Lago e os moradores se sentem esquecidos e isolados.

Em dias de chuva o único jeito de sair do bairro é caminhando e em dias secos somente um acesso ao bairro torna-se viável, dependendo do tipo do carro. Crédito da foto: Emídio Marques (28/1/2020)

Vivendo em função dos filhos Rafael Wesley de Moura, 26, e Michely Francisca de Moura, 24, a dona de casa Rosália de Moura, 57, muitas vezes solicita atendimento médico e não obtém resposta. Ela conta, inclusive, que os filhos antes passavam por consultas regulares na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mas por não conseguir que o transporte da Prefeitura de Sorocaba chegasse até sua casa deixou de viajar com Rafael e Michely. “Depois a Prefeitura falou que só podia levar um filho por vez, e ainda assim eu tinha que subir com eles no colo até a Raposo Tavares. Eu não tenho com quem deixar o outro filho para acompanhar um até Campinas”, relata.

Ela conta que tentou fazer o trajeto com o carro próprio, que com esforço conseguiu comprar. “O problema é que eu não tenho condições financeiras de arcar com combustível e pedágio, além dos problemas que o carro vem tendo por causa dos buracos.” O casal de filhos, conta Rosália, sofre de uma doença genética degenerativa e as consultas na Unicamp serviam para a busca pelo diagnóstico. Rafael e Michely não andam, não comem sozinhos e nem falam.

Carolina Vieira de Matos, 29, também tem um filho especial. Gesiel Henri Vieira de Matos, 12, além de autismo, sobre com uma má formação das pernas e pés e por isso tem dificuldade de locomoção. “O meu carro sempre está quebrado, a ambulância não vem até aqui e o transporte especial também não chega por causa da condição da estrada”, relata a mãe.

Para não privar o filho do estudo, diariamente ela transita pela via a pé, carregando o filho no colo. Carolina conta que o motorista do transporte especial chegou a ir até a residência, mas quase não conseguiu sair do bairro. “A solução seria passar máquina e jogar cascalho no acesso”, aponta. Há meses, relata, a Prefeitura de Sorocaba não faz manutenção na estrada.

Segundo moradores, há meses a Prefeitura de Sorocaba não faz manutenção na estrada. Crédito da foto: Emídio Marques (28/1/2020)

Além dos pacientes, que com frequência precisam de atendimento médico, os estudantes que residem no Genebra também sofrem com a situação do acesso. “O esforço que essas crianças fazem para ter direito a estudar é desumano. São condições precárias e de muito desrespeito”, aponta Carolina, que também é mãe Gustavo Willian Vieira de Matos, 10. Como no bairro não há escolas, os alunos são matriculados, em sua maioria, nas unidades de Brigadeiro Tobias.

Questionada sobre o drama enfrentado pelos moradores por conta da falta de acesso aos transportes de saúde e educação, a Prefeitura de Sorocaba se limitou a responder que a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo) colocará a Estrada do Lago na programação de manutenção de vias, com patrolamento da estrada. (Larissa Pessoa)

Por conta do problema, moradores precisam caminhar por quase 2 quilômetros em estrada de terra íngreme. Crédito da foto: Emídio Marques (28/1/2020)
Comentários