Sorocaba e Região

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras

Primeira fase de operação deve começar este mês. Urbes pede paciência e destaca melhorias
BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Parte da obra na avenida Itavuvu vista do alto. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

Iniciada em setembro de 2018, a implantação do sistema de transporte público BRT, o Bus Rapid Transit, transformou a cidade em um grande canteiro de obras. Atualmente, o projeto que realiza intervenções em pelo menos nove pontos de Sorocaba, espera iniciar sua primeira fase de operação a partir de agosto, com previsão de inauguração total para 2021. Com isso, algumas vias da cidade precisaram ser parcialmente interditadas para a passagem de carros, motos e pedestres. Por conta das obras, o trânsito fica complicado em vários pontos da cidade, tornando a situação ainda mais delicada durante os horários de pico.

A execução do empreendimento de mobilidade urbana está na fase de implantação, que é dividida em seis frentes de trabalho, no Corredor Itavuvu (av. Itavuvu) e o Terminal Vitória Régia; Corredor Ipanema (av. Ipanema) e o Terminal São Bento; Corredor Estrutural Sul; Corredor Estrutural Leste; Corredor General Osório; Área Central e Corredor Binário.

De acordo com a Urbes — Trânsito e Transporte, atualmente, o projeto do ônibus rápido tem obras em andamento nas avenidas Ipanema, Professora Izoraida Marques Peres, São Paulo, General Osório, nas ruas Padre Luiz, Professor Toledo, Souza Pereira, Álvaro Soares, Comendador Oeterer e na Praça do Canhão, no Centro de Sorocaba.

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Agentes da Urbes ficam nos pontos críticos. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

Nesta fase estão previstos serviços de demolições de pavimento, movimentação de terra, serviços de drenagem, fundações e pavimentação, além da implementação das estruturas, instalações, vedações e coberturas da estações de embarque e desembarque. Ao todo, serão 68 km de corredores do BRT para os veículos articulados.

Conforme divulgou a Concessionária BRT, o Corredor Itavuvu e o Terminal Vitória Régia estão em estágio de acabamentos finais para que sejam entregues à população. A empresa esclareceu ainda que toda a avenida Itavuvu está sendo requalificada, recebendo nova sinalização para veículos e pedestres para que em breve o trecho inicie a operação. Na região da zona norte da cidade, o corredor de concreto, preferencial para a passagem dos veículos articulados, foi finalizado, mas precisou receber novos reparos em alguns pontos próximo às estações Santa Cecília e Paineiras.

Leia mais  Edital do Integrabike permanece suspenso por mais um mês

No outro extremo da cidade, na zona sul, o asfalta da avenida Izoraida Marques Peres foi retirado e aguarda o momento de um novo recape. Na zona leste, a avenida São Paulo está parcialmente interditada, a via tem apenas um faixa liberada para o tráfego de veículos. Separado por cones e fitas listradas, as faixas ao lado tiveram a malha asfáltica removida, deixando um uma diferença de quase um metro de altura.

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Na zona sul, o trânsito fica mais complicado no horário de pico. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

Ainda na zona norte, avenida Ipanema também tem apenas uma via com trânsito, já que parte do local teve o concreto retirado para repavimentação especial para os veículos articulados. Por conta das intervenções na pista, no último dia 18 de julho, um motorista perdeu o controle da direção e acabou caindo com o veículo dentro do canteiro de obras.

Conforme divulgado pela reportagem do jornal Cruzeiro do Sul, na região central de Sorocaba, a obra público-privada precisou realizar alterações nas rotas dos ônibus do BRT. Inicialmente, o projeto previa que os veículos articulados passariam sob o pontilhão da praça da Bandeira, localizado entre as avenidas General Osório e Afonso Vergueiro, contudo, as passagens no local têm 3,3 e 3,4 metros de altura, sendo menor do que os ônibus cuja altura é de 3,5 metros.

Com a mudança, os veículos realizarão um desvio, descendo a avenida General Osório e seguindo caminho pela rua Professor Toledo, no Trujilo.

Transtornos

Sobre os transtornos em relação ao tráfego na cidade, a Urbes afirma que acompanha toda a execução do projeto que traz melhorias na malha viária e também na evolução do sistema de transporte público. “Para amenizar o trânsito na região das obras, a Urbes destaca agentes de trânsito para dar fluidez ao trecho em horários de pico e solicita à Concessionária BRT que sinalize os trechos com interferências, além de informar com frequência por meio da mídia e de suas redes sociais os locais com obras”.

Segundo o cronograma de obras, o sistema de transporte iniciará em agosto parcialmente as atividades que correspondem aos corredores Itavuvu, General Osório e área Central. O projeto continua em fase de implantação com as modificações viárias nos corredores Leste, Binário, Ipanema e Oeste a serem entregues em 2021, ainda sem data definida para inauguração.

Leia mais  Covid: Idosos a partir de 83 anos são vacinados em três endereços em Sorocaba

Pedestres reclamam falta de faixa para travessia na Itavuvu

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Falta de sinalização para quem está a pé também é reclamação de quem transita pela via. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

O avanço as obras de implantação do Bus Rapid Transit, o BRT, pela avenida Itavuvu trouxe um desafio para quem precisa se locomover a pé, o de atravessar de um ponto a outro da via. A região passa por uma série de intervenções prestes a serem finalizadas, que inclui as calçadas e faixas de travessia. O jornal Cruzeiro do Sul flagrou o momento em que diversos pedestres se arriscavam para cruzar entre carros, ônibus, motos e tratores uma das avenidas mais movimentadas da zona norte da cidade em horário de pico.

Um dos pontos críticos está no encontro das avenidas Ulisses Guimarães e Edward Fru-Fru Marciano da Silva, que cruzam a Itavuvu. Nas proximidades, as obras do BRT realizam a instalação de uma das estações do ônibus rápido, em frente à Casa do Cidadão. De acordo com a Urbes Trânsito e Transporte, agentes de tráfego auxiliam a fluidez da via e na travessia dos pedestres.

Parte da calçada teve o asfalto retirado impossibilitando a travessia das pessoas. Lado a lado com os carros, uma placa indica a alternativa para os pedestres, uma passagem aberta na rua, cuja proteção é feita com cones laranja e faixas listradas.

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Ivani reclama da falta de faixa. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

Ivani Lima, 31 anos, é moradora do jardim Santa Cecília, área próxima ao canteiro de obras. Ela relata a falta das faixas de pedestres, que teriam sido retiradas por conta das intervenções temporárias na via. “Fica bem difícil de caminhar por aqui, porque a faixa mais próxima é lá em cima no supermercado, ou lá em cima em frente ao restaurante. A gente acaba se arriscando porque precisa atravessar diariamente”, afirma Ivani.

Leia mais  Cidade tem aumento de pacientes recuperados

Para ir a um shopping da zona norte, a moradora do Altos do Ipanema, Rosemari Bueno de Camargo, 48 anos, decidiu realizar o trajeto de ônibus. Ao chegar no ponto que desembarcaria em frente ao centro de compras ela se deparou com a falta de sinalização para os pedestres. Para chegar ao seu destino, ela precisou cruzar por dentro das obras e no meio da avenida. “Dá medo de atravessar quando você desce de ônibus aqui, tem que ficar esperando os carros darem passagem”, relata Rosemari.

BRT faz de Sorocaba um canteiro de obras
Rosemari teve de atravessar pela obra. Crédito da foto: Fábio Rogério (27/7/2020)

A empresa pública foi questionada sobre a falta de faixas na avenida Itavuvu e informou que a responsabilidade seria da Concessionária BRT Sorocaba. “Conforme prevê o artigo 95, parágrafo 1º, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a obrigação de sinalizar é do responsável pela execução ou manutenção da obra ou do evento”, argumenta. Segundo a Urbes, toda sinalização das vias que receberão o BRT está sendo refeita pela concessionária, assim como a recuperação do solo readequando o espaço do trânsito.

O órgão ainda destacou que os condutores, sejam de carro ou motocicleta, devem respeitar a sinalização de trânsito constante em todos os trechos com obras, entre outras sinalizações disponíveis nesses locais. A responsável pelo trânsito pede que os motoristas reduzam a velocidade e redobrem a atenção ao se aproximar de locais em obras. “Excesso de velocidade e imprudência podem levar a acidentes de trânsito”, alerta.

A Concessionária BRT Sorocaba foi procurada diversas vezes para comentar sobre a situação envolvendo a falta de faixas de pedestres ao longo do local de obras na avenida Itavuvu, mas não respondeu aos questionamentos da reportagem até o momento desta publicação. (Wesley Gonsalves)

Comentários