Sorocaba e Região

Barris com produto químico continuam em área verde de Votorantim

Prefeitura de Votorantim tinha afirmado que iria retirar o material
Barris estão despejados em pelo menos quatro pontos ao longo da estrada da Cachoeira da Macumba. Crédito da Foto: Emídio Marques (19/11/2019)

Os mais de 300 barris com produtos químicos que foram jogados há mais de uma semana ao longo de uma estrada vicinal em Votorantim, conhecida como estrada da Cachoeira da Macumba, continuam no mesmo local.

Leia mais  Em Votorantim, Cachoeira da Chave permanece abandonada após obras

 

Na quarta-feira da semana passada, dia 13, a Prefeitura de Votorantim informou que faria a retirada e análise do material e também disse que a área utilizada para o descarte pertence ao Grupo Votorantim. A Votorantim Cimentos negou ser proprietária da área.

A Prefeitura disse que a retirada dos barris seria em parceria com a empresa, mas isso não foi feito. No local não há cercas e segundo moradores do entorno, não existe nenhum tipo de monitoramento.

A assessoria de imprensa do Grupo Votorantim alegou que a área não é de responsabilidade da empresa, mas que, mesmo assim, “voluntariamente, a companhia acionou os responsáveis pela gestão da propriedade para que as devidas providências sejam tomadas”. A empresa, entretanto, não informou quem seria responsável pela área.

Na semana passada, a Secretaria de Meio Ambiente de Votorantim também informou que ao tomar ciência da situação enviou uma equipe de fiscalização ao local.

A Prefeitura de Votorantim informou que faria a retirada e análise do material. Crédito da Foto: Emídio Marques (19/11/2019)

Com o apoio da Polícia Militar Ambiental, a pasta divulgou que enviou o material para análise, a fim de identificar quais são os componentes do produto e assim verificar de onde partiu essa substância.

Após uma semana do encontro dos barris, despejados em pelo menos quatro pontos ao longo da estrada, a equipe do jornal Cruzeiro do Sul esteve no local e verificou que o material continua na área verde.

A Prefeitura de Votorantim foi questionada novamente sobre a retirada e também sobre os resultados da análise, mas não enviou respostas até o fechamento desta edição.

Nos pontos de descarte, entretanto, foram feitas barreiras de terra com aproximadamente 80 centímetros, a fim de evitar que água de possíveis chuvas entrem em contato com o material e assim escoe para as nascentes próximas.

A situação veio à tona após moradores do entorno sentirem o cheiro forte e procurarem o vereador votorantinense Mauro Paulino Mendes (PTB), que acionou a Prefeitura.

Além dos barris, com cheiro de resina e cheios de um material espesso da cor preta, muitas garrafas, espumas, lixo e objetos semelhantes a velas de filtro de água estavam entre o material despejado na área verde.

Um dos pontos em que os barris foram descartados fica a menos de 500 metros da Cachoeira da Macumba e de nascentes de água utilizadas pela Águas de Votorantim, responsável pelo abastecimento na cidade.

A concessionária foi questionada sobre uma possível contaminação na água e quais providências deve tomar. Em nota informou que equipes técnicas foram enviadas ao local para a realização de testes e também comunicou a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) sobre a situação. (Larissa Pessoa)

Comentários