Sorocaba e Região

Barragens da região estão na lista de fiscalização prioritária

A definição foi feita na terça-feira (29) pelo Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre
Itupararanga será fiscalizada, mas apontada de risco baixo. Cre´dito da foto: Erick Pinheiro (Arquivo JCS 07/07/2018)

Sete cidades da região estão na lista dos municípios com barragens que terão fiscalização prioritária, após a tragédia em Brumadinho (MG). A definição foi feita na terça-feira (29) pelo Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre do governo federal. São duas resoluções que determinam a fiscalização imediata de barragens de diferentes finalidades, enquadradas como categoria de risco (CRI) — alto — ou com dano potencial associado (DPA) — alto.

Na região, serão fiscalizadas barragens destinadas a três fins, sendo geração de energia elétrica, para fins industriais e para contenção de rejeitos de mineração. Em Alumínio, a fiscalização ocorrerá na barragem Sistema Palmital. Ela não tem classificada sua situação de risco. O dano potencial associado, em caso de um eventual rompimento, é alto. A fiscalização é de responsabilidade da Cetesb.

Leia mais  Sorocaba tem aumento de pessoas internadas em UTI Covid

A barragem de São Pedro, em Itu, também aparece na lista. A categoria de risco é médio e o dano potencial associado é alto. A exemplo da São Pedro, a barragem da represa da Itupararanga, em Votorantim, será fiscalizada pela Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Nela, o risco é baixo e o dano potencial associado também é alto.

Em Salto, com risco baixo e dano potencial associado alto, a Aneel deverá fiscalizar a barragem Porto Góes, Em Tapiraí, as barragens Barra e Porto Rosa serão fiscalizadas também pela Aneel. A situação se repete, com risco baixo e dano potencial associado alto. É a mesma condição da barragem Jurupará, em Piedade, ou seja, com fiscalização da Aneel e risco baixo e dano potencial associado alto.

Ainda na Região Metropolitana de Sorocaba, com risco médio e dano potencial associado alto, deverá ocorrer fiscalização da Agência Nacional de Mineração (ANM), na barragem Ouro Branco Oeste, em Salto de Pirapora.

Leia mais  Prefeitura confirma cepa 'da África do Sul' e indústria deve paralisar parcialmente

Nas proximidades de Sorocaba haverá também a fiscalização prioritária de uma barragem na cidade de Ibiúna. A construção tem fins de geração de energia elétrica.

As barragens relacionadas na lista e que serão fiscalizadas são de propriedade da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), Eletricidade São Pedro Ltda., Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A e Mineração Ouro Branco Santo de Pirapora Ltda..

Conforme a Agência Nacional de Águas (ANA), desde 2011, são consolidados os Relatórios de Segurança de Barragens (RSB) a partir de informações disponibilizadas pelos órgãos responsáveis pela fiscalização de barragens. Um total de 3.386 barragens serão vistoriadas por seus respectivos órgãos fiscalizadores. Deste universo, 824 estruturas estão sob a responsabilidade de órgãos federais fiscalizadores, sendo 91 delas da ANA, 528 ligadas à Aneel e 205 estão sob a responsabilidade da ANM. Os demais empreendimentos são de responsabilidade dos Estados. No total, o Brasil tem 43 agentes fiscalizadores.

Itupararanga será fiscalizada, mas apontada de risco baixo

Comentários