Sorocaba e Região

Aumenta número de gestantes acima de 30 anos

Segundo IBGE, 3.880 mulheres tiveram filhos nesta faixa etária em 2017; 55,5% a mais que em dez anos
Aumenta número de gestantes acima de 30 anos
As mulheres com idade de 25 a 29 anos ainda representam a maior parte das gestantes na cidade. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (16/11/2018)

Em dez anos, o número de mulheres com mais de 30 anos que deram à luz aumentou 55,5% em Sorocaba. Conforme dados de Registro Civil divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2.494 mulheres com mais de 30 anos tiveram filho em 2007. Já no ano passado a quantidade de mães nessa faixa etária foi de 3.880, representando 41,8% do total de partos realizados na cidade. A quantidade de nascimentos também cresceu 14,4% em uma década, passando de 8.118 para 9.266 partos. Se comparado com 2016, os nascimentos em 2017 cresceram 3,7%.

Quando a divisão é feita por faixas etárias a cada quatro anos, o período de idade em que mais mulheres deram à luz foi entre os 25 e 29 anos. Em 2007 foram 2.279 partos com mães nesta idade e no ano passado foram 2.339, representando 25,13% do total de nascimentos. As mulheres com idade entre 30 e 34 anos foram responsáveis por 24, 5% dos partos. Esse número, somado aos partos de mães com idade entre 35 a 39 (1.309), 40 a 44 (279) e 45 a 50 (15) resultam no 3.880 nascimentos com genitoras de mais de 30 anos.

Leia mais  Cesta básica sorocabana aumentou 28,2%

O número de filhos com mães que tinham até 19 anos de idade na ocasião do parto passou de 14,9% (1.214 partos) em 2007, para 11% (1.020) no ano passado. Essa realidade segue o cenário nacional, que reduziu, em dez anos, de 20,2% para 15,9%. Mulheres com menos de 15 anos que tiveram filho no ano passado somam 34. Esse número teve redução na última década, segundo o levantamento, que mostra que em 2007 45 crianças nasceram de mães nesta idade.

Partos realizados em mães com mais de 40 anos, entretanto, cresceram 39,3% na última década, passando de 211 em 2007 para 294 em 2017. Desse total registrado no ano passado, 15 crianças nasceram de mães com idade entre 45 e 49 anos. Não foi registrado nenhum nascimento com a genitora de mais de 50 anos.

Maternidade adiada

“Os dados nos mostram que as mulheres vêm adiando a maternidade justamente porque a proporção de mães que tiveram filhos na faixa dos 20 anos ou menos vem caindo gradativamente”, aponta a gerente da pesquisa Klivia Oliveira. A mulher também vem se casando mais tarde, segundo a pesquisadora, o que colabora para o crescimento da taxa de fecundidade em mulheres após os 30 anos de idade.

Leia mais  OAB faz campanha para doação de ovos de Páscoa em Sorocaba

Bianca Nascimento Alves, mestre em sociologia pela Universidade Federal do Paraná, aponta também avanços na medicina para o retardamento da maternidade. Segundo ela, muitas mulheres hoje optam por priorizar a carreira profissional e adiam o casamento e consequentemente a construção de uma família. “Creio que as condições financeiras também melhoraram, já que as mulheres buscam cada vez mais qualificação e conquistam melhores postos de trabalho. Esse poder econômico permite que a mulher busque tratamentos e consiga prolongar ao máximo a idade fértil”, afirma.

Meninos lideram

De acordo com o IBGE, no ano passado nasceram 4.822 meninos e 4.444 meninas em Sorocaba, uma proporção de 52,4% para 47,96%. Há dez anos os meninos também eram maioria na cidade, com 50,63%.

Em 2017, 2.867.701 nascimentos ocorreram e foram registrados nos cartórios de todo o Brasil. Na comparação com 2016, houve aumento de 2,6%, recuperando parte da queda de 5,1% ocorrida em 2016 frente a 2015. Ainda assim, o total de nascimentos registrados em 2017 foi menor que os totais registrados em 2014 e em 2015.

Óbitos

O levantamento divulgado pelo IBGE também aponta que 90 crianças com menos de um ano morreram em 2017, sendo 88 óbitos de causas naturais e dois de forma violenta. Dez anos antes foram 107 mortes naturais de crianças com menos de um ano e um caso, segundo os de Registros Civil, foi violento. No ano passado 50 bebês faleceram com menos de sete dias de vida, todos de causas naturais. Em 2016 foram 56 mortes e em 2007 esse número foi de 54.

Leia mais  Novotec abre 8 mil vagas em cursos

Em 2017, 28 recém-nascidos morreram antes de completar 24 horas do parto. Esse número é maior do que em 2016, quando foram 25 óbitos de bebês que não completaram um dia de vida. Em 2007 foram 24 mortes com essas características.

Comentários