Sorocaba e Região

Áudio denuncia bastidores da eleição da Mesa na Câmara de Votorantim

Material, que circula pelas redes sociais, mostra suposta conversa entre Heber Martins (PDT) e um interlocutor
Áudio denuncia bastidores da eleição da Mesa Diretora na Câmara de Votorantim
Na conversa, são citados vereadores do legislativo da cidade. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (28/9/2017)

Em um áudio que circula em redes sociais e no aplicativo WhatsApp, atribuído ao vereador Heber Martins (PDT), da Câmara de Votorantim, e um interlocutor, são citados detalhes que seriam parte dos bastidores da eleição de Mesa Diretora do legislativo da cidade. No material, supostamente uma conversa telefônica, há afirmações de Martins relacionadas a quantias em dinheiro, que seriam “liberadas” após a eleição, sobre o que ele pensa de alguns colegas parlamentares e até de caminhos que poderiam interferir em decisões do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).

O áudio tem mais de 18 minutos e é iniciado com a cobrança de um valor que o vereador, aparentemente, teria ficado de repassar para outra pessoa de forma contínua. “Tem como você dar aquele ‘quinhentão’ segunda-feira? Vou comprar ‘metalon’ com ele”, questiona, justificando, o interlocutor de Martins. O vereador fala em dar “cem” e justifica, ao ser cobrado, de que se comprometeu a dar quinhentos. “Não tenho, fio… quebrado.”

Na sequência, é citada a eleição da Mesa. “Precisa ganhar a Mesa logo pra nós pegar o dinheiro”, diz. “Pegar a Mesa?”, questiona o interlocutor. “Pra pegar o dinheiro”, ressalta o vereador. “Mesa do que você fala?”, questiona, mais uma vez, o interlocutor, aparentemente sem entender do que se trata. “Da Câmara. É de lá que vai sair o quinhentão”, emenda a voz que seria de Heber Martins. Pelo áudio, não se sabe, de fato, se os valores se referem a R$ 500 ou R$ 500 mil.

Leia mais  São Roque acata TJ, mas vai recorrer

Logo em seguida, ambos começam a falar sobre os bastidores da eleição da Mesa, que foi judicializada na cidade. Em vários momentos eles criticam a maneira como os processos são conduzidos. Em um dos pontos, aparentemente se referindo a um vereador, o interlocutor diz que ele é bom, mas é “meio locão”. Durante a ligação, por várias vezes vereadores são xingados, inclusive chamados de burros.

A conversa flui e parte para a citação de um agravo, feito ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Nesse ponto, a voz atribuída a Heber Martins fala do que seria uma facilidade para se resolver o problema. “Eles não souberam usar a força que têm. É questão de um telefonema”, afirma, referindo-se à possibilidade da intervenção de um membro da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no processo. Nesse trecho é citada a vereadora Fabíola Alves (PSDB) que, naquele momento, fazia composição com uma das chapas que disputavam a eleição.

Leia mais  Máscaras de proteção são descartadas em calçadas de Sorocaba

Perícia

Áudio denuncia bastidores da eleição da Mesa Diretora na Câmara de Votorantim
Heber Martins diz que pedirá parecer técnico pericial do material. Crédito da foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS (1/1/2017)

Heber Martins se pronunciou, por meio da sua assessoria. Em nota, ele diz lamentar o fato e afirma que pediu um parecer técnico pericial. “Constatou-se tratar-se de um vídeo com áudio e trechos adulterados de forma fraudulenta, conforme laudo realizado pelo perito criminal”, comenta.

Questionado sobre de que material será pedida a perícia, já que, além do áudio — aparentemente, da conversa bruta, sem edição, à qual se refere a reportagem — também há um vídeo com trechos editados da conversa. Em resposta, o vereador disse que não teve acesso ao material da conversa na íntegra.

Ainda, conforme ele, foi uma conversa informal e que vem trazendo transtorno e inverdades. “Entendo ser uma forma de retaliação por políticos maquiavélicos, desde o nosso posicionamento para as eleições do Executivo em 2020 ter-se tornado público, tendo despertado o ódio e ambição pelo poder. Estou em meu quarto mandato, sempre pautado pela ética e respaldado pela população, que confia em meu trabalho”, acrescenta.

Citados

Além do TJ, a ligação telefônica também cita outras pessoas. Todos foram procurados pelo jornal Cruzeiro do Sul. O Legislativo de Votorantim afirmou na quinta-feira, dia 21, que tomou conhecimento do referido áudio do vereador, pelas redes sociais, e por meio de uma manifestação verbal do parlamentar durante a sessão ordinária da última terça-feira, dia 19. “Portanto, sobre o fato de colocar em prática qualquer tipo de medida legal, isso não está sendo realizado, pois o legislativo não recebeu nenhum tipo de denúncia formal sobre o caso.”

Leia mais  Promotor de Sorocaba teria sido alvo de “conspiração de assassinato”

O Tribunal de Justiça de São Paulo afirmou “que não há qualquer tipo de intervenção política nas decisões judiciais, uma vez que a independência do Poder Judiciário e a imparcialidade do magistrado são essenciais para a democracia.”

A vereadora Fabíola Alves (PSDB) disse que ficou surpresa ao saber do áudio envolvendo o vereador e suas declarações e que espera que tudo seja esclarecido o quanto antes. Ela ressaltou que estuda, com seus advogados, as medidas a serem tomadas. (Marcel Scinocca)

Comentários