Sorocaba e Região

Aplicativo Zona Azul Digital começa a operar no dia 3 em Sorocaba

O sistema vai possibilitar a compra de créditos para uso de vagas de estacionamento rotativo na região central da cidade
Danilo Delfim é gerente de novos negócios da empresa TI.Mob. Crédito da foto: Fábio Rogério

O aplicativo Zona Azul Digital começa a operar a partir de 3 de dezembro em Sorocaba. O sistema vai possibilitar a compra de créditos para uso de vagas de estacionamento rotativo na região central da cidade. Atualmente estão disponíveis aproximadamente duas mil vagas de zona azul em Sorocaba. Segundo Luiz Alberto Fioravante, titular da Secretaria de Mobilidade e Acessibilidade e presidente da Urbes — Trânsito e Transporte, o número deve chegar a quatro mil vagas no próximo ano.

A plataforma estará disponível nos sistemas Android e IOS, segundo Danilo Delfim, gerente de novos negócios da empresa TI.Mob responsável pelo desenvolvimento, manutenção e expansão do aplicativo. De acordo com o prefeito José Crespo (DEM), o sistema é um dos mais modernos do País, espelhado ao já existente na capital paulista e tem o custo anual de R$ 60 mil. “Foi uma promessa de campanha e demorou um pouco para ser colocada em prática porque estávamos trabalhando para que o serviço oferecido fosse excelente”, afirma.

Fiscalização

Além do app para o usuário, os agentes de trânsito da Urbes também terão uma plataforma de fiscalização. “Ao avistar um carro ocupando uma vaga de zona azul, primeiramente o agente procurará se há o uso do cartão convencional. Caso não encontre, através da placa do carro ele poderá consultar no smartphone se o proprietário do veículo comprou os créditos e está utilizando de acordo”, contou Delfim.

Leia mais  Veículo pega fogo na Vila Santana em Sorocaba

Com o uso do aplicativo, o gerente da TI.Mob afirma que a tendência é diminuir o uso de talões e aumentar a rotatividade das vagas. “Nós desenvolvemos a plataforma para cidades de vários Estados brasileiros, a tendência registrada foi essa.” O prefeito de Sorocaba afirmou que o sistema de zona azul permanecerá hibrido (por app e talões) para contemplar também as pessoas de outras cidades e quem não utiliza smartphone ou não trabalha com cartão de crédito. “Muita gente é apegada ao papel, ao físico, e por isso vamos continuar disponibilizando os cartões nos pontos de venda”, afirmou.

Vagas de Zona Azul permanecem vazias em vários pontos da cidade
Na rua Amazonas há vagas de zona azul. Crédito da foto: Fábio Rogério

Além de adquirir os créditos, através da plataforma digital o motorista também pode consultar os pontos de venda de talão, as vias que contam com vagas de estacionamento rotativo e outras informações sobre a zona azul. Para acessar o app, Delfim explica que é necessário fazer um cadastro fornecendo nome completo, CPF, placa do carro e também informações sobre o cartão de crédito. “É um sistema muito intuitivo, fácil de utilizar e é também muito seguro”, disse o representante da TI.Mob.

Leia mais  Casal que teve variante britânica da Covid em Sorocaba não transmite mais o vírus, diz Saúde

O contrato com a TI.Mob, segundo Crespo, é anual e será responsabilidade da empresa aprimorar o aplicativo sempre que necessário e incluir novos serviços. Fioravante conta que há um ano a Urbes já trabalha com a responsável pela plataforma e futuramente o aplicativo deve integrar também o transporte coletivo e vincular com aplicativos como Uber e 99 e táxis. “Ainda está em desenvolvimento, mas queremos modernizar e oferecer um aplicativo integrado com um cartão de mobilidade”, afirma o secretário.

Cartão Cidadão

Um cartão digital com informações completas sobre os munícipes, de acordo com o prefeito, também está nos planos da administração pública. Crespo conta que o que chama de “Cartão Cidadão” deve unificar dados de saúde, educação, transporte e habitação em um chip. O prefeito afirma que ainda não há data definida para implantação do sistema, mas conta que “no início do próximo ano deve abrir licitação para contratar uma empresa que fará a coleta de dados para elaboração do sistema unificado”. A ideia do cartão, relata Crespo, é inspirada no sistema existente na cidade de Barueri, batizado de “Cadastro Cidadão”.

Talões mantidos

Embora com o aplicativo seja possível comprar créditos para usar as vagas de zona azul, os talões continuarão sendo vendidos nos mais de 100 estabelecimentos credenciados pela Urbes – Trânsito e Transportes. Os preços, segundo o secretário Luiz Alberto Fioravante, serão mantidos. A hora custa R$ 1,50. Através do app, o motorista poderá cadastrar vários veículos e terá a possibilidade de comprar a partir de 10 horas de crédito, ao custo de R$ 15. Os créditos, segundo o representante da TI.Mob, Danilo Delfim, não expiram e são adquiridos através de cartão de crédito.

O uso das vagas da zona azul continuará seguindo a mesma regra, de acordo com o secretário Fioravante. É obrigatório usar o talão ou acionar a vaga através do app de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábado, das 9h às 13h. O crédito é válido por uma hora, podendo ser utilizados até dois créditos de uma hora, de acordo com o prazo estabelecido nas placas de sinalização.

Leia mais  Jardim Botânico de Sorocaba terá curso gratuito de jardinagem

De acordo com a Urbes, é importante que o munícipe esteja atento ao tempo máximo de permanência no local. Após o fim do prazo, o veículo deve ser retirado da vaga. A vantagem do app, destaca Delfim, é que há a possibilidade de utilizar um alarme, que dispara dez minutos antes de vencer os créditos da vaga utilizada

 

Comentários