fbpx
Sorocaba e Região

Alimentos sobem mais do que inflação em setembro em Sorocaba

Pesquisa da cesta básica, da Uniso, mostra alta de 0,53% no mês
Alimentos sobem mais do que inflação em setembro
A carne bovina de 1ª foi o item que mais aumentou: 6,68%. Crédito da foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS (23/1/2017)

 

O valor da cesta básica, pesquisada mensalmente pela Universidade de Sorocaba (Uniso), subiu 0,53% em setembro na comparação com agosto, para R$ 612,09. A diferença é de R$ 3,21 pagos a mais pelo consumidor. O aumento foi maior que a inflação (IPCA-15), que registrou 0,09%. Com isso, os alimentos e produtos de consumo básico, como higiene e limpeza, subiram mais que os preços em geral da economia. O IPCA-15 é uma prévia do IPCA, que é a inflação oficial.

Na comparação com setembro de 2018, o aumento foi de R$ 7,48%. E no acumulado de 2019 (janeiro a setembro), a alta é de 4,43%. Em agosto, o valor da cesta básica sorocabana havia apresentado queda de 0,69% em relação a julho.

Carne bovina de 1ª, sabão em barra, óleo de soja e ovos tiveram as maiores altas em setembro, enquanto cebola, batata, carne bovina de 2ª e café apresentaram as maiores quedas. Dos 34 itens pesquisados, 17 aumentaram de preço.

A carne de 1ª subiu 6,68%, de R$ 22,47 o quilo em agosto para R$ 23,97 em setembro. O sabão (pacote de 5 unidades) aumentou 5,97%, de R$ 7,03 para R$ 7,45; o óleo de soja (900 ml) subiu 5,03%, de R$ 3,18 para R$ 3,34; os ovos (dúzia) também subiram 5,03%, de R$ 5,77 para R$ 6,06. Em agosto, a carne de 1ª havia apresentado queda de preço em Sorocaba.

Leia mais  Alimentos da cesta básica ficam mais caros em junho

 

Entre os produtos que mais tiveram redução, a cebola recuou 19,71%. O quilo passou de R$ 5,53 em agosto para R$ 4,44 em setembro. A batata caiu 13,47%, de R$ 4,01 para R$ 3,47; a carne de 2ª baixou 4,08%, de R$ 16,90 para R$ 16,21; e o café (500 g) teve queda de 2,98%, de R$ 9,73 para R$ 9,44. Aumento da oferta por causa das safras contribuíram para o menor preço da cebola e batata.

Outros itens bastante consumidos, como o leite longa vida, o feijão e o frango tiveram redução e evitaram que a alta da cesta básica tivesse sido maior em setembro. O frango baixou 1,82%, de R$ 6,05 em agosto para R$ 5,94 o quilo; o feijão caiu 1,66%, de R$ 4,82 para R$ 4,74; e o leite, de R$ 2,85 para R$ 2,83 (0,7%).

De acordo com o relatório do Laboratório de Ciências Sociais Aplicadas, responsável pela pesquisa, a carne bovina de 1ª tem um peso maior nos gastos dos consumidores e por isso se tornou o principal vilão da alta na cesta básica do mês passado.

Como opções à carne de 1ª estão a carne suína (R$ 13,25 em média), a linguiça fresca (R$ 13,66), além do frango e da carne bovina de 2ª.

A pesquisa completa pode ser consultada no site da Uniso clicando aqui. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO