Sem categoria

Impactos do mercado de trabalho na inadimplência

Por Yan Cattani, Economista do Blog Agenda Econômica

yancattani@gmail.com

 

De acordo com pesquisa recente elaborada pela Boa Vista SCPC, nos últimos 3 semestres o desemprego apresentou uma elevação de 13 pontos percentuais entre os principais motivos que levaram à restrição de crédito dos consumidores brasileiros, ou como é popularmente conhecido, consumidores que passaram a ter o nome “sujo na praça”. A constatação é da Pesquisa Perfil do Consumidor, elaborada pela instituição no decorrer do 1º semestre de 2018, com cerca de 1.700 pessoas, em todo o país.

Com relação aos dados do primeiro semestre, cerca 45% dos entrevistados apresentaram o desemprego como principal causa da inadimplência de contas. Outro motivo que chama atenção na pesquisa é que 32% dos entrevistados alegaram que a falta de renda ocasionada pelo desemprego prejudicou o pagamento das contas e, consecutivamente, os levaram à inadimplência.

Dentre os itens que mais destacaram pesaram nas contas, o comprometimento com o pagamento de contas diversas (pagamento de boletos diversos, gastos com educação, saúde, compra de bens de consumo, tributos entre outros) e os gastos com itens de vestuário e calçados foram os mais representativos. O primeiro passou de 23% para os atuais 26%, e o segundo fator dos 15% para os 19%, respectivamente, na comparação entre o 1º semestre de 2018 e o 2º semestre de 2017.

Sobre o nível de endividamento ¿ lembrando que inadimplência é a dívida não paga somente – – dos consumidores que estão inadimplentes, 70% afirmaram estar muito endividados neste último semestre, sendo que 56% dos informantes afirmaram que estão com mais de 50% da renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas (vencidas ou não). No mesmo período de 2017, eram 66%.

Em resumo, pode se dizer que a pesquisa da instituição mostra um sinal amarelo para mercado de crédito e consumo. Por mais que outros indicadores da economia (como os do Banco Central, por exemplo) venham mostrando certa estabilidade dos dados de inadimplência, em detrimento da piora das razões de inadimplência, pode-se dizer que acendeu-se uma luz amarela no sistema de crédito brasileiro. Uma vez que um não pagamento de contas é ocasionado pela falta de renda/emprego,  causa que é mais prejudicial que um simples descontrole de contas, o fluxo de para novas dívidas na economia poderá apresentar elevação das ocorrências de inadimplência, já que o mercado de trabalho vem se recuperando ainda de forma muito incipiente.

Para acessar a pesquisa completa da Boa Vista SCPC, clique aqui.

Comentários