fbpx
Educare Especial publicitário

Quantas horas estudar para um concurso público?

No Brasil, os concursos públicos são muito visados. Isso porque há várias modalidades de provas, desde aquelas que exigem conhecimentos mais básicos, de ensino fundamental e médio, até aquelas que requerem nível alto de especialização, que são as provas destinadas a quem tem curso superior.

Algumas áreas, como a do direito, oferecem diversas possibilidades de carreiras graças aos concursos públicos. Promotor, juiz, procurador, delegado… As possibilidades são muitas.

Mas para conquistar uma vaga em instituições e em cargos que, além de salários generosos, também oferecem estabilidade na carreira, é necessário muito estudo. Não à toa os “concurseiros” precisam de uma cadeira de escritório confortável, porque são horas e horas de empenho e dedicação e muitos livros e exercícios para fazer.

Há, no entanto, uma quantidade básica de horas de estudo por dia? 5, 7, 9 horas de estudo diário? Quanto os concurseiros recomendam para quem está começando agora o projeto de passar em um concurso público?

Quantas horas de estudo para concurso

estudar concurso publicoÉ sempre bom lembrar que a forma como o estudo para um concurso público é conduzido depende muito do tipo de carreira pretendida e, principalmente, do tipo de vida que a pessoa leva.

Escolha da carreira

Um concurseiro que quer uma carreira altamente qualificada, como as da área de direito, por exemplo, deve saber que o desempenho necessário para conquistar uma vaga é alto e, por isso, é necessário reforçar os estudos.

Leia mais  Prazo para pedir reaplicação das provas do Enem termina hoje (18)

As carreiras de procurador ou juiz federal, por exemplo, são muito disputadas e exigem um alto nível de conhecimento específico sobre a área de atuação e, por isso, demandam muito tempo de estudo. Nesses casos, os concurseiros relatam que chegam a se dedicar de 8 a 10 horas por dia.

Cargos com alta remuneração

Por vezes, o cargo nem exige tanta especialização assim, mas por ter uma alta remuneração passa a ser muito concorrido e, consequentemente, demanda que o concurseiro atinja um nível elevado de acertos nas provas.

Cargos de fiscais de órgãos como o INSS ou alguns cargos administrativos do IBGE, por exemplo, são muito procurados e oferecem salários bem animadores. Nesses casos, o nível de dedicação também é consideravelmente alto, podendo chegar a 10 horas.

Estilo de vida

Se todo concurseiro pudesse, certamente se dedicaria horas a fio para as provas dos diversos concursos públicos. Mas nem todo mundo tem a possibilidade de reservar mais de 8 horas diárias para as atividades discentes.

Muitos concurseiros, enquanto se preparam para as provas, continuam trabalhando com cargas horárias de 40 horas semanais, por exemplo. Há também muitos concurseiros que são pais e mães e acabam tendo que dividir o tempo de estudo com as outras atividades da família.

Leia mais  Gabaritos oficiais do Enem já estão disponíveis na internet; confira-os aqui

Nesses casos, as horas de estudo caem consideravelmente, ficando entre 4 e 6 horas, por exemplo.

Não há uma quantidade básica necessária

É válido notar que não há uma quantidade de horas mínimas necessárias para se preparar para um concurso público. Ou seja, é o concurseiro quem deve avaliar quanto tempo dedicar para a preparação das provas.

E, para isso, deve considerar tanto o estilo de vida que leva quanto o nível de conhecimento que tem sobre os assuntos abordados.

Então, por exemplo, se a pessoa trabalha 8 horas por dia, dificilmente conseguirá se dedicar mais 8 horas para o estudo. Mas se conseguir separar 4 ou 5 horas para a preparação já é uma carga considerável e que pode fazer a diferença no desempenho da prova.

Também é necessário estar atento ao nível de conhecimento de determinado assunto. Por exemplo, se a pessoa desconhece a legislação cobrada, mas tem um alto nível de conhecimento em informática ou em raciocínio lógico, é interessante que ela dedique mais horas ao estudo da legislação.

Facilidade de aprendizado

Na elaboração de um planejamento de estudo para concurso público, também é necessário considerar a facilidade com que se aprende determinados assuntos e tópicos. Então, por exemplo, se a pessoa consegue entender facilmente a linguagem do direito, ela certamente vai precisar de menos horas para estudar legislação.

Leia mais  Oito alimentos que devem ser evitados na noite anterior ao Enem

Quantidade x qualidade

Todo concurseiro que se preze sabe que nem sempre ficar horas a fio debruçado sobre os livros e videoaulas é uma maneira eficaz de se preparar para um concurso. Ou seja, não é a quantidade de horas dedicadas que faz alguém entrar ou não em um cargo público.

Por isso, é imprescindível que quem está pensando em se candidatar a um cargo, seja ele muito concorrido ou não, busque qualidade de horas de estudo. É a qualidade das horas estudadas que pode, efetivamente, determinar se a pessoa passa ou não em um carreira pública.

Uma ou duas horas de Direito Administrativo bem trabalhadas são muito mais eficientes do que 4, 5 horas em que se lê muito, mas pouco se aprende de fato.

Dessa forma, é realmente muito importante que quem se dedica a um concurso público, na hora de planejar os estudos, pense sim em uma quantidade compatível com o cargo pretendido, com o tipo de vida que leva, mas principalmente, considere a qualidade do estudo realizado.

Comentários

CLASSICRUZEIRO