CECAP

Referências de quem seguir no LinkedIn



O LinkedIn já completou seus mais de 500 milhões de inscritos. Assim, hoje em dia é a maior rede social destinada a negócios, ganhando papel estratégico tanto para empresas, quanto para profissionais.

Empreendedores digitais, executivos, economistas, donos de empresas de recrutamento, pesquisadores… certamente são muitos os influenciadores a quem seguir no LinkedIn e dar um “up” na sua vida profissional.

Com o propósito de se inspirar ou aprender, acompanhar os influenciadores nesta plataforma, indubitavelmente tem impacto positivo na sua carreira.

Personalidades importantes como, por exemplo, Barack Obama, Bill Gates, Martha Stewart e outros, compartilham diariamente seus conhecimentos e vivências no mundo corporativo.

Dessa forma, a plataforma se torna referências sobre vários assuntos, incluindo empreendedorismo, trabalho e inovação.

Assim, esses influenciadores usam o canal de notícias do LinkedIn, também conhecido como Pulse, para publicar textos e vídeos com grande engajamento entre os usuários da plataforma.

Por que usar o LinkedIn?

Lançado em 2003, na época em que várias redes sociais — algumas famosas até hoje, como o Facebook — estavam surgindo, o LinkedIn foi inaugurado com atributos básicos e com o objetivo de aumentar o networking profissional de seus usuários.

No entanto, com o aumento dos inscritos, a plataforma foi adquirindo outras funcionalidades que a tornava uma versão para negócios de outras redes sociais.

Assim, foram desenvolvidas funções como as company pages, que servem para empresas divulgarem vagas, publicações e materiais, funcionando de forma semelhante às páginas do Facebook.

Por conseguinte, no início de 2017 o LinkedIn fez um redesign completo da sua versão para desktop, buscando dar mais atenção a conversas entre usuários e o conteúdo.

Aliás, hoje em dia, a rede social está disponível em 24 idiomas, abrangendo usuários de 200 países.

Portanto, se você é um profissional ou um estudante buscando por oportunidades de estágios, um novo emprego, recolocação no mercado de trabalho, dentre outros, o LinkedIn é, certamente, uma boa plataforma para buscar vagas, já que muitas empresas e recrutadores estão presentes lá. Inclusive caso você já esteja na terceira idade, pode se utilizar do curso de Redes Sociais para Melhor Idade, que conta com a instrução da professora Andresa Vegílio.

Leia mais  Cecap realiza curso de Comunicação em Libras

Quem seguir e com quem interagir?

Em primeiro lugar, busque por profissionais e influenciadores que tenham relação com a sua área de interesse, pois te ajudarão a ter um desenvolvimento pessoal e profissional.

O LinkedIn também é uma ótima plataforma para se construir uma rede de contatos profissional, por isso, mantenha-a sempre aquecida.

Portanto, utilize-o para conversar com seus conhecidos, parabenizá-los por novos empregos e trocar informações.

Mas não é só isso: faça novas conexões. Então busque por pessoas que seriam uma boa adição ao seu network. Decerto, uma das formas é investigar em grupos ligados ao seu setor ou profissão.

Dicas de quem seguir no LinkedIn

O LinkedIn possui duas grandes plataformas: o canal de notícias “Pulse”, que disponibiliza conteúdo aos mais de 25 milhões de usuários no Brasil; além do “Influencers”, ferramenta onde personalidades e executivos brasileiros publicam conteúdo exclusivo para o site.

Abaixo, segue uma lista feita pela revista “Época Negócios” dos 10 principais influenciadores brasileiros a quem certamente seguir no LinkedIn:

 

Abilio DinizEmpresário, presidente do conselho de administração da BRF e presidente do Conselho de Administração na Península Participações.

Por que seguir: Abilio sabe como usar as redes sociais para se comunicar com um público que busca dicas de carreira e empreendedorismo. Em seu site e na página do LinkedIn publica vídeos curtos, com dicas para empreendedores (ou aspirantes a) e executivos. Os temas são relacionados sobretudo ao desenvolvimento de carreira, concretização de um projeto profissional – seja um trabalho em uma grande empresa, seja a abertura de um negócio – e à qualidade de vida.

Leia mais  Cecap insere idosos no mundo digital e os coloca em contato com as redes sociais

 

Romero Rodrigues. É fundador e presidente do conselho do Buscapé.

Por que seguir: ele fala sobre e-commerce, internet e inovação – suas grandes especialidades. O seu artigo de maior repercussão, publicado no dia 17 de setembro, trouxe a revelação de que ele estaria deixando o posto de presidente do Buscapé, após 16 anos. Rodrigues diz que agora dedica seu tempo a “empreender novos empreendedores”.

 

Laércio Cosentino. É presidente da TOTVS, maior empresa de software do Brasil. A chegada da empresa a este posto reflete em parte o crescimento profissional de Cosentino, que começou como estagiário em uma empresa de processamento de dados chamada SIGA. Lá, propôs a criação da Microsiga, para vender softwares a pequenas e médias empresas. Alguns anos depois, como resultado, as duas empresas se fundiram criando a TOTVS – que hoje é uma holding, incorporou 21 empresas e fatura mais de R$ 1 bilhão.

Por que seguir: Cosentino escreve sobre empreendedorismo, com foco nos desafios e dúvidas que o empreendedor tem no dia a dia. Seja dentro da sua empresa, seja na cozinha da sua casa.

 

Vicky Bloch. Sócia da Vicky Bloch Associados.

Por que seguir: Vicky é referência em coaching de CEOs, no desenvolvimento de carreira para altos executivos e em processos de sucessão em empresas familiares. Escreve sobre carreira e desenvolvimento intelectual.

 

Luiz Seabra. Fundador e copresidente do conselho de administração da Natura.

Por que seguir: dicas sobre valores, crenças e missão de uma empresa. Em seu primeiro artigo, Seabra parte do caso da Natura para refletir sobre a importância da “razão de ser de uma empresa” – algo que, ele defende, não nasce necessariamente com a companhia.

 

Marco Gomes. Fundador da boo-box.

Leia mais  Cecap realiza curso de Comunicação em Libras

Por que seguir: Gomes é uma das referências quando o assunto é marketing digital e já figurou em diversas listas de empreendedores jovens que se destacam no setor de tecnologia. Em seus artigos, já comentou sobre as particularidades de um marketplace, deu dicas sobre como testar uma ideia antes de transformar em plano de negócios e sobre como proteger os dados.

 

Fiamma Zarife. Atual diretora de relações de agências do Twitter.

Por que seguir: antes de chegar à rede social há quatro meses, Fiamma fez carreira no setor de Telecom e tecnologia, tendo trabalhado na Samsung, Claro, Oi, Telecom Itália, entre outras. Em seus artigos, ele conta sobre algumas dessas experiências e das organizações dos tempos modernos.

 

Ruy Shiozawa. CEO do Great Place to Work Brazil.

Por que seguir: Shiozawa possui grande experiência no mundo corporativo. Atuou como vice-presidente, diretor e executivo em diversas empresas, incluindo GVT, ATL (atual Claro), Diageo e Dow. Em seus artigos, comenta sobre experiências e conclusões das análises que faz sobre o funcionamento de diversas empresas. Há dados curiosos: 16% dos funcionários não estão nem aí para os princípios e a missão dos lugares onde trabalham.

 

Viviane Senna. Presidente do Instituto Ayrton Senna.

Por que seguir: Ela é uma das referências em educação no Brasil. Seus artigos refletem sobre a situação atual das escolas brasileiras, “a mais grave das crises”. Viviane também fala sobre investimento social.

 

Amir Somoggi. Especialista em marketing esportivo.

Por que seguir: o mundo do futebol e de outros esportes tem muito a nos dizer sobre gestão, liderança e marketing. Somoggi é uma referência em analisar esses paralelos. Sempre defendendo uma gestão mais profissional dos times, clubes e organizações. Em seus artigos, foca na criação de marcas e nos desafios do futebol brasileiro.

Comentários

CLASSICRUZEIRO