fbpx
Especial publicitário Meio Ambiente

Como fazer o descarte de lixo eletrônico de forma correta

O número de eletrônicos ultrapassados não para de crescer no Brasil. E saber como descartá-los pode fazer toda diferença para o planeta

O lixo eletrônico deve ser cuidadosamente descartado, pois muitos de seus componentes podem ser maléficos para a natureza. Municípios devem ter área de descarte apropriadas.

Muitos brasileiros sabem que lixo eletrônico deve ser descartado de uma maneira especial, mas não sabe como fazê-lo. Por isso, é fundamental se informar sobre o assunto.

Quando um produto eletrônico fica velho, muitas pessoas até desejam fazer o descarte correto, mas poucas sabem como fazer isso. Até porque, como se sabe, não é possível descartar esses resíduos como lixo normal.

É válido lembrar que as pessoas tendem a descartar eletrônicos em grandes quantidade. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 44,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico são geradas a cada ano, em todo o planeta.

E as consequências do descarte incorreto para o meio ambiente são várias, sobretudo com relação às contaminações de solo e lençóis freáticos. Desfazer-se de pilhas, baterias de carros, trocar o computador ou celular e descartá-los corretamente é essencial para a natureza.

descarte do lixo eletronicoImportância de fazer o descarte correto dos eletrônicos

O ponto principal de fazer o descarte correto de eletrônicos é evitar o impacto ambiental. Afinal, quando um aparelho eletrônico é descartado em algum lugar inadequado, a natureza acaba absorvendo os componentes, o que pode ajudar no desgaste dos recursos naturais.

Leia mais  Rooftop Jack Pub – o Réveillon nas alturas

Segundo alguns biólogos e engenheiros, equipamentos compostos por vidros, metais e plástico, por exemplo, podem demorar até 10 anos para se decompor. Além disso, baterias, pilhas e eletrodomésticos têm substâncias químicas altamente danosas, como chumbo, mercúrio, berílio, cádmio, entre outros.

Reciclagem

O Brasil ainda está caminhando a curtos, mas contínuos passos no assunto descarte. O processo por aqui coleta todos os equipamentos para realizar três tipos de reciclagem: mecânica, química ou térmica.

Mecânica

Nesse tipo de reciclagem, há o trituramento do material. Por fim, há uma separação dos componentes magnéticos e não magnéticos;

Química

Nesse tipo, ocorre a extração de metais por meio da lixiviação, um processo que utiliza usando água-régia (75% de ácido clorídrico e 25% de ácido nítrico) ou ácido-sulfúrico, obtendo-se frações pesadas (metais) e frações leves (plásticos e cerâmicos);

Térmica

Essa reciclagem utiliza de altas temperaturas para poder remodelar os metais, reaproveitando-os em outros processos.

Legislação para descarte

Além da reciclagem, no Brasil já existem políticas vigentes para que os lixos eletrônicos sejam descartados da maneira correta. Um exemplo é a Lei 12.305/2010 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Leia mais  “Natal de Brincar” é tema da decoração natalina do Shopping Cidade Sorocaba

As principais orientações da Lei são no sentido de proteger a saúde e os recursos ambientais, melhorar o trabalho com os resíduos sólidos, isto é, reciclá-los e/ ou reaproveitá-los de maneira mais intensa. Também são objetivos da lei reduzir o volume de resíduos sólidos de alta periculosidade, fazendo trabalhos de conscientização junto à população.

Além dessa norma, há também diretrizes para o descarte de eletroeletrônicos. Uma das mais importantes é a diretiva “REEE”-Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos proposta pela União Europeia .

Como descartar da forma correta um eletrônico

Para que um descarte seja realizado corretamente, é necessário que o primeiro passo ocorra nos domicílios brasileiros.  Ao realizar uma primeira coleta seletiva, em casa, a pessoa deve separar o lixo normal do lixo eletrônico.

É necessário, por exemplo, separar o lixo orgânico dos eletrônicos, ou seja, não é possível deixar uma pilha já gasta com sobras de alimentos. Mas, além disso, é essencial descartar os eletrônicos em locais apropriados.

Leia mais  Inpe vai monitorar desmatamento em mais quatro biomas

Cada município costuma ter um galpão para receber esse tipo de material e, para descobrir onde ele fica, vale a pena entrar em contato com a prefeitura da cidade. Caso os órgãos públicos ainda não tenham esse espaço reservado, vale a pena procurar uma empresa especializada, uma cooperativa de reciclagem ou até mesmo uma universidade que poderá realizar estudos com o material.

Caso o equipamento ainda apresente um bom estado de uso, é interessante doar para alguém que verá utilidade nele. Assim, um ciclo de reutilização será formado e esse eletrônico não irá para um lugar inapropriado.

Como esse lixo eletrônico pode ser reaproveitado?

Existem inúmeras maneiras de reutilizar o lixo eletrônico. A primeira envolve a arte. Sabe aquele teclado velho do primeiro computador que você tinha? As letras que o compõem podem virar chaveiros ou itens para decorar um quarto moderno.

Já monitores podem compor o visual de um estúdio de música particular, dando um ar de moderno e rústico. Isso também vale para as TV’s, desde aquelas de tubo até as mais atuais.

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO