Academia Ápice

Atividade física ajuda no combate à Covid-19

Além dos benefícios para o corpo, os exercícios também podem ajudar na saúde mental
Atividade física é arma contra a Covid-19
As atividades presenciais nas academias de ginástica foram liberadas. Crédito da foto: Fábio Rogério (3/9/2020)

Com o avanço à fase amarela do Plano São Paulo, em 10 de agosto, a Prefeitura de Sorocaba liberou a retomada das atividades presenciais nas academias de ginástica. Com isso, depois de seis meses sem frequentar as unidades por causa da pandemia do novo coronavírus, os alunos podem agora retomar suas rotinas de treinos.

Os centros de treinamento precisam seguir uma série de recomendações do regramento estadual para a reabertura como limite de clientes nos estabelecimentos, aferição de temperatura, higienização constante de ambiente e dos aparelhos, além dos cuidados com o distanciamento social entre os praticantes de atividades.

O retorno das academias de ginástica também trouxe de volta as discussões sobre a importância das atividades físicas como forma de prevenção às complicações causadas durante a infecção pelo vírus Sars-Cov-2. O médico cardiologista Fernando Sampaio afirma que uma rotina mais ativa pode prevenir contra comorbidades que agravam o estado de saúde dos pacientes da Covid-19. “A gente sabe que os pacientes que evoluem de forma mais grave são do grupo de risco como diabéticos, hipertensos, obesos entre outros. Quando você faz atividades físicas você melhora o combate a essas doenças, porque você tem uma melhora a capacidade pulmonar”, afirma o especialista.

Além dos benefícios para o corpo, se exercitar também pode trazer ajuda na saúde mental. A professor de educação física da Ápice Academia, Geisa Cristini, conta que durante a pandemia é comum o aumento da ansiedade e agravamento de quadros clínicos ligados a saúde mental. “Não adianta a parte física estar ‘ok’ e a cabeça não tão bem. Corpo e a mente têm que estar em ordem. A atividade física gera bem estar e qualidade de vida, ajuda no sono e na ansiedade”, salienta a profissional.

O advogado Bruno Brochieri, 30 anos, é um dos apaixonados por atividades físicas. Depois de 13 anos ininterruptos ele teve que dar uma pausa na rotina de exercício durante a quarentena. “Eu nunca passei mais do que um mês longe das atividades. No começo eu tentei adaptar um treino em casa, mas parei totalmente de treinar. Depois desse tempo todo eu pude voltar”, relatou o advogado, que destacou a importância desse retorno na sua vida. “Eu treino por dois motivos, por saúde e também porque eu pratico mergulho, que é o esporte que mais gosto. A estética acaba ficando em segundo plano”, finaliza.

Leia mais  Tecnologia ajuda as pessoas a manterem atividades físicas na quarentena

 

Exercícios no trabalho

Ter uma rotina de exercício pode ir além das atividades dentro das academias: é possível inserir esse hábito também no ambiente corporativo. A professora Geisa garante que alguns minutos de ginástica laboral pode trazer diversos benefícios. ”A ginástica laboral ajuda na saúde física e mental do trabalhador. Melhora a produtividade, ajuda nível de estresse, evita afastamentos por lesão e dores, além e prevenir doenças ligadas a exercícios repetitivos”, ensina a treinadora.

Para incentivar a prática, a Ápice Academia realizou duas etapas de atividades físicas para os funcionários do jornal Cruzeiro do Sul. A ginástica laboral ocorreu ontem (11), no período diurno e noturno, com toda a equipe do veículo. (Wesley Gonsalves)

Comentários