Presença

Guilherme Arantes: 41 anos de carreira

Uma viagem aos clássicos românticos que fizeram história em 41 anos de carreira. No show do cantor e compositor Guilherme Arante, no Ipanema Clube, no último sábado, dia 7, os convidados puderam recordar músicas que embalaram as rádios e as novelas brasileiras desde 1970. A proximidade com o palco do salão permitiu uma interação grande do público com o cantor, que contou histórias de quase todas as músicas, como a canção “Êxtase”, em que, na verdade, ele não compôs para um grande amor conjugal, mas quando teve seu primeiro filho; até a “Muito diferente”, que escreveu em homenagem a John Lennon.

Além de apresentar seu mais recente álbum “Flores e cores”, Guilherme Arantes tocou temas de novelas, como “Raça de heróis”, de “Que rei sou eu?”; “Um dia, um adeus”, de “Mandala”; “Sob o efeito de um olhar”, de “Vamp”; e “Meu mundo e nada mais”, de “Anjo mau”. Entre as tantas histórias de carreira, o compositor destacou o reconhecimento que recebeu quando teve uma de suas músicas, “Aprendendo a jogar”, gravada na voz da saudosa Elis Regina, lançada no álbum “Elis”, em 1980. “Quando algum compositor, naquela época, tinha alguma música gravada pela Elis, era como se abrisse uma porta no céu. Minha vida se dividiu entre antes e depois de Elis cantar minha música”, recordou.

Leia mais  #TBT: Clube de Campo Sorocaba

A noite contou ainda com show de abertura de Elton John cover, com o maestro Rogério Martins, muito elogiado inclusive por Guilherme Arantes. “Eu fiquei assistindo antes de entrar e fiquei impressionado com a qualidade musical e pelo respeito do músico com as músicas de Elton John”, destacou. Músico e arranjador da capital paulista, Rogério divulgou o lançamento do primeiro álbum, “Elton John tribute”, com dez faixas cover, com selo da gravadora Tributo Records. “Todas as músicas autorizadas pela produtora e pelo próprio Elton John”, disse.

Comentários