Editorial

Trânsito carregado

O que afeta a maioria dos motoristas no dia a dia são os buracos que estão surgindo

Os sorocabanos terão de ter muita paciência com o trânsito durante este verão. Buracos e obras prometem deixar o trânsito bastante lento e problemático em um período tradicionalmente mais tranquilo por conta das férias escolares que retiram das ruas uma boa quantidade de veículos.

Dias atrás, o secretário de Serviços Públicos e Obras da Prefeitura de Sorocaba, Wilson Unterkircher Filho, admitiu que há muitos buracos nas vias da cidade, agravados em algumas regiões por conta das fortes chuvas das últimas semanas.

De acordo com estimativas do próprio secretário, em entrevista concedida à Cruzeiro FM 92,3, o município precisa de R$ 60 milhões em investimentos para resolver esse problema. O secretário lembrou de vários locais críticos da cidade como Parque São Bento, onde o empreendedor implantou à época um tipo de pavimento que não condiz com o aprovado pela Prefeitura.

O pavimento em alguns trechos daquele bairro terá de ser refeito o que obrigou o município a entrar com uma ação judicial contra a empresa. Há problemas ainda, segundo o secretário, em empreendimentos residenciais próximos a Brigadeiro Tobias e ainda em dois conjuntos habitacionais de grande porte na zona norte da cidade.

Leia mais  Eliminando gargalos

Mas o que afeta a maioria dos motoristas no dia a dia são os buracos que estão surgindo em praticamente todas as vias da cidade em virtude de manutenção precária combinada com as chuvas. Em vias de grande movimento, como a Comentador Oeterer e Hermelino Matarazzo, por onde passam inúmeras linhas de ônibus e tráfego pesado de veículos que se dirigem ou retornam da zona norte, há sérios afundamentos no asfalto.

Essas vias antes eram de paralelepípedo que mais tarde serviram de base para o asfalto. Com o uso e possivelmente por infiltração de água, ocorrem deslocamentos dos paralelepípedos, comprometendo todo o pavimento. As equipes da Serpo continuam com sua programação de reparos, mas como adiantou o secretário, não há previsão orçamentária para resolver todos os problemas de uma vez.

O motorista que precisa dirigir desviando de buracos mesmo em vias movimentadas da cidade terá que se acostumar com o trânsito difícil nos próximos meses, pois a tendência é que obras viárias continuem a dificultar a passagem de veículos.

Quem utiliza a avenida Itavuvu para seus deslocamentos diários continuará a encontrar problemas em decorrência da implantação do sistema BRT, pois as obras ainda não foram concluídas. A avenida Ipanema também deverá sofrer nos próximos meses com a implantação do novo sistema de transportes.

Mas já há algum tempo que as obras do BRT deixaram a zona norte e se espalharam por várias regiões da cidade. Em várias avenidas como Pereira Inácio e Washington Luiz estão sendo realizadas obras de reforço no piso junto aos futuros pontos de parada dos ônibus.

Leia mais  A vida nas ruas

Nesses locais foram implantadas bases de concreto reforçado para suportar o peso dos ônibus durante as paradas. A empresa que implanta o projeto abriu várias frentes de trabalho ao mesmo tempo sem conseguir terminá-las. Esse tipo de obra será comum em todos os corretores do BRT.

Por conta da experiência das intervenções já realizadas até agora, seria importante um melhor planejamento quando a frente de trabalho avançar por outras vias de grande movimento, como o eixo das avenidas General Carneiro e Armando Pannunzio, para que o trânsito não trave ainda mais. Interdições de pistas serão inevitáveis, mas é preciso que sejam bem planejadas para evitar o caos no trânsito da zona oeste.

E a avenida Dr. Afonso Vergueiro ainda continuará dando dores de cabeça aos motoristas. As obras de ampliação das galerias do córrego Supiriri estão longe de ser concluídas. Começou ontem a interdição de uma das faixas para as interligações das tubulações.

Leia mais  Região de Sorocaba tem risco de chuva intensa até esta terça (11)

Daqui a 15 dias começará o bloqueio na outra faixa, por igual período, causando o esperado transtorno no trânsito. E não é só isso. O Saae está concluindo a substituição de tubulações e o novo traçado da quarta adutora que traz água de Itupararanga. As obras avançam na área urbana de Sorocaba, até chegar à ETA do Cerrado.

O Saae optou por utilizar os canteiros centrais das avenidas, justamente para evitar grandes transtornos e desapropriações, mas uma obra desse porte, com a inevitável movimentação de máquinas e trabalhadores, certamente afetará o trânsito nos bairros que terá de cruzar.

Com todas essas intervenções no sistema viário da cidade, uma coisa é certa, o sorocabano precisará de muita paciência no trânsito nos próximos meses. Buracos, obras e chuva exigirão dose extra de paciência.

Comentários