Editorial

Corrente solidária

São inúmeras ações de solidariedade que têm ajudado a quem realmente necessita e passa por momentos difíceis

Ao mesmo tempo em que avança a pandemia causada pelo novo coronavírus na cidade, com as autoridades se mobilizando para ampliar a rede de atendimento de saúde que acomodará os casos mais graves no pico da pandemia, percebe-se que surge uma grande onda de solidariedade que abraça cidadãos de todas as classes sociais, idades e profissões.

São ações organizadas ou espontâneas, uma espécie de resposta positiva e fraterna aos males causados pela epidemia.

São muitas iniciativas que envolvem solidariedade dos sorocabanos.

Algumas doações de vulto, promovidas por grandes corporações se juntam a donativos modestos, mas importantes para formar a corrente de auxílio tão importante para o enfrentamento de uma epidemia e suas consequências.

Algumas dessas iniciativas chamam a atenção pela criatividade e preocupação com os mais humildes.

É o caso do grupo de amigos que decidiu tornar acessível para a população, em diversos pontos da cidade, garrafas plásticas com água e sabão.

Esse dispositivo simples e improvisado tem como objetivo ajudar quem está em situação de rua ou continua trabalhando neste período e não tem acesso a um frasco de álcool em gel.

Leia mais  Quando a Justiça é o melhor caminho

As garrafas são penduradas em locais acessíveis como postes, árvores ou pontos de ônibus.

Para provar que solidariedade independe de idade, os alunos do quarto ano de um colégio particular da cidade se uniram e fizeram a famosa “vaquinha” para adquirir protetores faciais.

Conseguiram adquirir 50 unidades que foram entregues pelo grupo à equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Sorocaba.

A coordenadora médica da unidade informa que a mãe de um dos alunos entrou em contato para falar da intenção de doação desse equipamento essencial para o trabalho dos funcionários do Samu.

A doação acabou se transformando em uma motivação a mais para os funcionários. Ainda entre estudantes, é válida de menção a iniciativa de um grupo de voluntários de três instituições públicas de ensino da cidade para a produção de equipamentos de proteção individual para os profissionais de saúde.

O grupo, que foi batizado de Solidariedade 3D, reúne estudantes das unidades locais da Unesp, UFSCar e Fatec que estão usando seus conhecimentos técnicos para criar equipamentos por meio da impressão 3D.

Estão sendo produzidos diferentes tipos de máscaras, protetores faciais e até peças para respiradores, equipamento extremamente útil para atender doentes com problemas respiratórios graves.

Leia mais  Nova variante do coronavírus é encontrada em brasileiros no Japão, diz governo

Já foram produzidos aproximadamente 250 protetores e um lote ainda maior está em fase de produção. Parte desse material já foi distribuída para o CHS de Sorocaba, Hospital Regional de Piracicaba, Santa Casa de Sorocaba, Policlínica Municipal e Gpaci também de Sorocaba.

Nos últimos dias assistimos a doações de vulto para a Prefeitura realizar a distribuição. Uma montadora de automóveis encaminhou mais de três toneladas de alimentos e se comprometeu em fornecer uma ambulância para a rede de saúde municipal.

Grandes supermercados também têm distribuído grandes quantidades de cestas básicas, auxiliando o trabalho de ajuda iniciado pelo município para pessoas carentes que estão impossibilitadas de trabalhar.

Mas ao lado das grandes doações, percebe-se uma série de atividades, muitas vezes modestas, mas com o mesmo espírito de solidariedade.

É o caso de um grupo musical que se apresenta ao vivo nas redes sociais para conseguir doações para o Lar São Vicente de Paulo, que abriga idosos e necessita de alimentos, produtos de higiene e fraldas geriátricas para atender seus abrigados.

Leia mais  As mulheres na política

Ainda no campo das apresentações artísticas, uma lanchonete de Votorantim promoveu uma “live solidária” com uma dupla sertaneja para arrecadar alimentos.

Os clientes encomendaram lanches que foram entregues em casa em troca de alimentos não perecíveis que serão distribuídos para famílias em situação de vulnerabilidade social daquele município.

São inúmeras ações de solidariedade que têm ajudado a quem realmente necessita e passa por momentos difíceis durante a quarentena.

Mas se por um lado momentos de crise despertam a fraternidade, também dá oportunidade para oportunistas agirem. Para evitar essas situações, o Procon está alertando a população para não cair em golpes que estão se multiplicando nestes tempos de isolamento social, utilizando principalmente os meios eletrônicos.

Bancos estão fazendo campanhas de alerta sobre os estelionatários. São links falsos e golpes preparados nas redes sociais com o único objetivo de tirar algum dinheiro de pessoas bem intencionadas.

Por isso é válida a orientação de que as pessoas sempre busquem informações por meio dos canais oficiais do governo e das instituições mencionadas nas mensagens.

Comentários