Editorial

A importância do turismo

Boituva soube aproveitar seu potencial e já é apontada pela Secretaria de Turismo como um dos principais destinos do turismo de aventura do Estado

Os sorocabanos e moradores de cidades próximas nem sempre dão o devido valor para as atrações turísticas que nos cercam. Em época de férias, as primeiras opções de viagem são sempre para locais mais distantes, de preferência em outros Estados ou países. Material jornalístico distribuído esta semana pela Agência Brasil, agência de notícias ligada à Empresa Brasil de Comunicações do governo federal, revela que o interior de São Paulo está entre os principais destinos turísticos das férias de julho procurados nas agências de turismo, segundo dados da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav). De acordo com a entidade, a instabilidade econômica fez com que os consumidores mudassem o comportamento e os destinos de suas viagens, mas manteve o setor de turismo aquecido. Uma viagem para um hotel-fazenda ou uma cidade turística paulista elimina passagens aéreas, deslocamentos muito longos e certamente encontra hospedagem mais em conta. Também ganharam força viagens para países sul-americanos onde o real é mais valorizado frente as moedas locais.

Além das tradicionais cidades turísticas do Estado como Campos do Jordão, Serra Negra e Águas de São Pedro, nos destinos mais buscados nas agências de turismo estão cidades paulistas localizadas a poucas horas de viagem da Capital como Botucatu, Brotas, Socorro e Boituva, esta última localizada na Região Metropolitana de Sorocaba. Boituva, por sinal, soube aproveitar bem seu potencial e já é apontada pela Secretaria de Turismo de São Paulo como um dos principais destinos do turismo de aventura do Estado. O município tem estrutura muito bem montada para oferecer aos visitantes a prática de esportes aéreos, especialmente paraquedismo e balonismo. Essas atividades são apoiadas por escolas que fornecem equipamentos e treinamento apropriados.

Recentemente, a Floresta Nacional de Ipanema (Flona) que se espalha por três municípios da região — Iperó, Araçoiaba da Serra e Capela do Alto — inaugurou cinco pontos de escalada em rocha no Morro Araçoiaba. Com aprovação da Fundação SOS Mata Atlântica, a partir de edital que incentivou o uso público em Unidades de Conservação, o projeto teve início com apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), gestor da Flona. A escalada em rocha é um esporte que vem ganhando adeptos. O componente ambiental foi fundamental para a criação do projeto que tem trilhas de mínimo impacto ambiental na unidade. A Flona tem ainda como atração as ruínas da antiga Real Fábrica de Ferro de São João do Ipanema, o berço da siderurgia nacional.

No próximo dia 24, será realizado o 3º Fórum de Desenvolvimento do Turismo na Região Metropolitana de Sorocaba, que contará com a participação de representante do Ministério do Turismo e da Secretaria Estadual de Turismo e Senac-SP. O objetivo é discutir políticas públicas voltadas à regionalização do turismo e pretende propor uma fusão entre cultura, desenvolvimento econômico e participação dos demais municípios que fazem parte da região. Será uma boa oportunidade para discutir o tema. É importante lembrar que desde março as cidades de Votorantim e Araçoiaba da Serra foram incluídas por lei entre os municípios de interesse turístico. Esses municípios terão recursos e a oportunidade de aumentar o fluxo turístico com obras de infraestrutura. Os dois municípios têm potencial para se tornarem polos turísticos, mas precisam de equipamentos e infraestrutura para oferecer o mínimo de conforto para os visitantes. Outra atração que pode ser incentivada é o trem turístico que deverá ser implantado entre Sorocaba e Votorantim e que poderá fomentar o turismo e preservar a memória ferroviária. O tipo de atração importante para o “turismo de um dia”, pela distância em que Sorocaba e Votorantim estão da Capital.

O turismo é o tipo de atividade que atrai recursos para os municípios, é importante transformador da economia, gera empregos e renda e ainda promove a inclusão social.

Comentários