Do leitor

Atacadão

Leitora reclama de transtornos causados por construção no Jardim Santa Fé

Nunca imaginei que Atacadão seria sinônimo de falta de respeito com morador. Estão construindo um Atacadão no bairro onde moro, Jardim Santa Fé, em Sorocaba e fizeram a entrada de caminhões para descarga pela rua Esperança, rua residencial e onde há uma creche um pouco acima da entrada dos caminhões, sem contar que essa rua é íngreme, vários caminhões quebram porque não conseguem subir. O trânsito ficou um caos, é caminhão querendo descer, máquina querendo subir e carro tentando transitar em sua limitada “liberdade”. Barulho de máquinas até de madrugada, meia noite e meia, duas horas da manhã, durante a semana. Caminhão sobem em cima da calçada para conseguir entrar no atacadão para descarregar e se o morador vai reclamar para o funcionário do Atacadão, eles nos respondem que não têm nada com isso, não é responsabilidade deles. Isso deixa claro a filosofia da empresa “Não estamos nem aí para o morador”. Como é seu direito, você faz a reclamação por escrito na Prefeitura, mas a resposta é de 5 a 20 dias, então você liga para o 118 e faz a reclamação, falam que vão mandar um agente, a única coisa que vê são dois amarelinhos dentro do carro passando pela rua, não param, não falam nada, passam e vão embora e o transtorno continua, você liga novamente e a resposta é “já mandamos agentes aí, falaram que não havia nada de errado”. Como não? Carro estacionado em cima da calçada, caminhão tentando subir outros descer, carros subindo pela calçada para tentar escapar da calamidade e não há nada de errado?

Como a Prefeitura permite que façam a entrada de caminhões por uma área residencial?

Como a Prefeitura permite que façam a entrada de caminhões numa rua onde tem creche um pouco acima dessa entrada? Como fazem uma entrada dessa com tanto espaço do outro lado do Atacadão?

MÁRCIA BORBA CORDEIRO BORGHI

Resposta:

Prezado leitora Márcia Borba Cordeiro Borghi, reiteramos nosso compromisso com a população e esclarecemos que a empresa responsável pela obra já foi notificada pela Urbes –Trânsito e Transportes para adoção de medidas necessárias para a regularização das situações apresentadas, sob pena de paralisação das obras.

Comentários