Do leitor

APA Itupararanga

Leitora comenta falta de fiscalização na represa

Na última reunião do conselho gestor da área de proteção ambiental de Itupararanga o subcomandante da guarda civil municipal de Ibiúna, Apolo, apresentou dados sobre a patrulha náutica que é realizada desde 2004 pela guarda na represa Itupararanga com uma única embarcação que foi doada pela ONG SOS Itupararanga e outros colaboradores.

A pesca predatória ocorre mais no período noturno o que dificulta muito a fiscalização. Em um ano apreenderam dezenas de tarrafas e houve prisão de um pescador profissional que praticava a pesca em local proibido. Essa patrulha também orienta os frequentadores e os pescadores, na grande maioria amadora.

Para nós das entidades da sociedade civil há muita informação a ser repassada para que possamos contribuir na fiscalização e ficamos interessados na capacitação que acontecerá sobre a legislação relacionada à pesca e outros aspectos.

Quem faz a fiscalização e todos que convivem com o desafio de proteger a Itupararanga sabem que o reservatório não suporta grande quantidade de pesca profissional, mas mesmo a pesca amadora e os pescadores com varas precisam contribuir para a preservação.

O nível da represa esteve muito baixo desde o início do ano e a chuva que começa é um alento. Mas a pesca predatória e pouca chuva não são os únicos problemas. A patrulha disse que há indícios fortes de lançamento de esgoto na Itupararanga nas proximidades do bairro cachoeira em Ibiúna. Outro fator de poluição que costumam afetar represas é a presença de óleo combustível proveniente de embarcações e de bombas para captação de água.

Sobre o plantio de eucaliptos na APA Itupararanga, iniciado em 2018 na Fazenda GIR, área arrendada da CBA abrangendo terras de Mairinque, Alumínio e Votorantim, não se tem ainda a data da reunião para tratar do assunto. Embora seja um tamanho de área para o qual não é exigido licenciamento ambiental, o plantio dessa espécie é no mínimo polêmico já que na região de Mairinque, bairro Oriental, poços caipira secaram e esse plantio está na área de recarga do braço da Itupararanga (Fiscal) onde está a captação de água para a maioria da população mairinquenses. (Ildéia Maria de Souza)

Não houve resposta de Prefeitura de Mairinque e da CBA.

Comentários
Assuntos