fbpx
Artigos

De volta à idade das trevas?

Confira o artigo dos professores Elidiane C Rangel e Nilson C Cruz, da Unesp Sorocaba.

Elidiane C. Rangel com Nilson C. Cruz

Heródoto, historiador grego do século 5 a.C. disse que devemos pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro. Façamos este exercício!

Além de físico, astrônomo, matemático e filósofo, Galileu Galilei (15641642), considerado o pai da ciência moderna, era também inventor. A ele é atribuído o aprimoramento da recém-inventada luneta. Além de permitir a observação de crateras na Lua, satélites de Saturno e descobrir que a Via Láctea era formada por um aglomerado de estrelas, seu “potente” telescópio, com capacidade de aumentar as imagens em até 20 vezes(!), permitiu também que ele estudasse as fases do planeta Vênus. Para explicar suas observações, Galileu concluiu que a Terra gira ao redor do Sol e não ao contrário, como alguns, convenientemente, pregavam. Esta afirmação, conhecida por qualquer criança nos dias de hoje, mudaria completamente sua vida. Por considerar que ela poderia trazer prejuízos aos interesses da doutrina cristã, a igreja católica acusou Galileu de heresia e o condenou à prisão pelo resto de sua vida.

Leia mais  Presépio e Natal

No início do século 19, o médico húngaro Ignaz Semmelweis notou que o número de mortes durante o trabalho de parto era substancialmente maior entre as mulheres atendidas por médicos nos hospitais do que entre aquelas atendidas por parteiras. Intrigado com esta observação, ele pôs-se a investigar e concluiu que as mortes, em sua maioria, eram causadas por contaminações decorrentes do fato que os médicos vestiam durante os partos os mesmos aventais sujos usados no manuseio de cadáveres. Apesar da substancial redução no número de mortes após seus estudos, Semmelweis foi internado em um sanatório, onde morreu em função dos maus-tratos recebidos, por afirmar insistentemente que os médicos deviam lavar as mãos e os aventais entre os procedimentos, algo considerado como um insulto aos senhores da vida e da morte!

Buscando combater a fome, o botânico russo Nicolai Vavilov catalogou um imenso banco genético de sementes. Como suas ideias foram consideradas contrárias às do Partido Comunista, Vavilov foi condenado à prisão, onde morreu de inanição. Com sua prisão, também foram condenados à fome e à morte milhões de pessoas quando teorias ideologicamente adequadas aos interesses do governo, mas incompatíveis com os códigos da natureza, foram aplicadas.

Tentando compreender o presente, é impossível não se associar os episódios acima à exoneração do físico Ricardo Galvão da função de diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Um dos cientistas brasileiros com maior prestígio internacional, o prof. Galvão foi afastado por ter divulgado informações, obtidas por uma equipe de especialistas sérios e competentes, que mostram o aumento estrondoso da área desmatada da Floresta Amazônica em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo noticiado, o presidente da República teria se irritado com a divulgação das informações, chegando a alegar que se tratavam de maus brasileiros divulgando resultados mentirosos a serviço de alguma ong.

Leia mais  É coisa pouca, mas da boa

Resta-nos apenas lamentar tais alegações, uma vez que as informações divulgadas pelo Inpe são originárias de imagens de satélites, como o Landsat-5, capazes de identificar alterações em áreas até 20 vezes menor que a de um campo de futebol! Além disto, como todos os dados estão disponíveis na internet, basta uma consulta rápida para que qualquer pessoa, em qualquer lugar do planeta, tire suas próprias conclusões.

Será que novamente estamos nos defrontando com mais uma daquelas deploráveis situações onde os governantes, cujos salários são pagos pelo povo e, mesmo assim, se esquecem de que “todo poder emana do povo e deve em seu nome ser exercido”, tentam impor seus interesses bastardos em detrimento de verdades óbvias e irrefutáveis e, até mesmo, das leis mais fundamentais da natureza? Será que o egocentrismo e a ganância de alguns poderosos não nos condenarão novamente à fome e as pragas da era das trevas?

Leia mais  A força da CDHU

“Todas as verdades são fáceis de perceber depois de terem sido descobertas; o problema é descobri-las.” Galileu Galilei.

Elidiane C Rangel e Nilson C Cruz são professores da Unesp-Sorocaba.

Comentários