Motor

Toyota Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica

Nova geração mantém o carro como líder entre os sedãs médios
Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
O Corolla é vendido em 150 países e é campeão mundial de vendas, com 45 milhões de unidades comercializadas. Crédito da foto: Adalberto Vieira

O Toyota Corolla é um fenômeno no mundo automobilístico. É o carro mais vendido no mundo com 45 milhões de unidades até hoje e não para de trazer inovações. Apesar de ser considerado por muitos um carro para pessoas mais maduras — carro de tiozão, na linguagem popular –, poucos modelos, principalmente os sedãs, trazem um desenho tão refinado e harmônico, uma construção tão caprichada e apesar de toda sua fama de modelo conservador, tem ainda uma versão com motorização híbrida, o que há de mais atual no mundo. Aliás, é o primeiro sedã médio produzido no Brasil com essa opção.

O Corolla tem uma história longa e vitoriosa. Sua primeira geração foi lançada em 1966 e embora ele seja o campeão entre os sedãs médios, chegou ao mercado como um carro compacto. E apesar da origem oriental, seu nome vem do Latim, assim como outros veículos da marca, e significa “coroa de flores”.

Leia mais  Corolla com blindagem 'de fábrica'

 

O Corolla começou a ser importado no Brasil em 1993, pouco depois de liberada a importação de automóveis. Em 1994 começaram a ser vendidas as versões DX e Wagon (motor 1.6, 16v e 106 cv) com acabamento espartano, sem ABS e piloto automático.

Mas o carro construiu sua fama de resistente e durável a partir da produção dos primeiros Corollas nacionais, com a inauguração da fábrica de Indaiatuba, que passou a produzir o carro com motor 1.8 que rendia até 116 cv e era comercializado nas versões XLi, XEi e SE-G.

O Corolla já teve uma versão station wagon, a Fielder, cuja produção foi descontinuada para o tristeza dos apreciadores de peruas, hoje extintas no mercado brasileiro.

Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
O Toyota Corolla chega à 12ª geração com desenho agradável e harmônico e uma versão com motorização híbrida. Crédito da foto: Adalberto Vieira

Mas o novo Corolla, lançado no ano passado e que mantém o modelo como o líder de seu segmento além de um visual muito interessante, semelhante ao modelo vendido pela Toyota na Europa, traz uma série de modernidades, entre elas rodas aro 17, painel eletrônico, tela multimídia com toda tecnologia, faróis em LED e até teto solar na versão topo de linha.

O carro usa a plataforma TNGA, a mesma utilizada pelo híbrido Prius, mas mantém suas medidas praticamente inalteradas, inclusive o bom entre-eixos de 2,70 m. O porta-malas também a capacidade de carga de 470 litros.

Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
O carro lidera segmento dos sedãs médios há 5 anos. Crédito da foto: Adalberto Vieira

O novo Corolla é construído sobre uma plataforma moderna que reflete na melhor estabilidade e melhor resposta aos comandos do volante graças ao centro de gravidade mais baixo e melhor distribuição de peso. O motor e a transmissão, componentes mais pesados do veículo, foram colocados em posição mais baixa, o que melhora a estabilidade.

Na versão híbrida, a bateria foi colocada sob o assento do banco traseiro. As modificações e o menor peso dos materiais contribuíram para aumentar a rigidez torcional do veículo e todo sistema de suspensão. Dessa forma, o chassi do novo Corolla é 60% mais rígido do que a geração anterior.

Leia mais  Jornalistas escolhem o Corolla como carro do ano

 

Na parte frontal destaca-se grade inserida no para-choque e os faróis alongados. Na traseira as lanternas tem desenho agradável que combina com o desenho do porta-malas.

Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
Na versão Altis as rodas são de 17 polegadas. Crédito da foto: Adalberto Vieira

O carro também novo e eficiente isolamento acústico com o uso de materiais de absorção sonora em pontos-chaves da carroceria. O carro também está mais seguro. Todas as versões do Corolla têm sete airbags, câmera de ré com projeção na central multimídia, faróis com acendimento automático e com ajuste de altura, controle eletrônico de estabilidade (VSC), controle eletrônico de tração (TRC), sistema de assistência ao arranque em subida (HAC) e sistema ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro. O carro tem acabamento honesto e próximo do sofisticado na versão Altis.

Motorização

O carro avaliado, versão Altis, é o topo de linha. Pode vir equipado com o motor 2.0L Dynamic Force Dual VVT-iE 16V DOHC de ciclo Atkinson Flex, que rende 177 cv de potência a 6.600 rpm, quando abastecido com etanol e torque máximo abastecido com etanol ou gasolina é 21,4 kgfm a 4.400 rpm. Vem acoplada a transmissão CVT de 10 velocidades virtuais. A Toyota acoplou uma engrenagem mecânica que atua na arrancada do carro, melhorando a aceleração do veículo em primeira marcha, eliminando assim um desconforto crônicos dos câmbios CVT.

Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
O acabamento e a tecnologia do modelo se destacam. Crédito da foto: Adalberto Vieira

A mesma versão pode vir com o sistema híbrido da Toyota que combina um motor a gasolina de 1.8L VVT-i 16V de ciclo Atkinson flex, com 101 cv de potência a 5.200 giros quando abastecido com etanol, e 98 cv também a 5.200 rpm, quando abastecido com gasolina, e 14,5 kgfm de torque a 3.600 rpm (abastecido com etanol ou gasolina).

Leia mais  Toyota apresenta a 12ª geração do Corolla com versão inédita híbrida flex

 

Os preços do Corolla 2020 começam em R$ 99.990 (GLI 2.0L); R$ 110.990 (XEi 2.0L); R$ 124.990 (Altis 2.0L) e R$ 124.990 o Altis Híbrido Flex. Há ainda um pacote de acessórios Premium que custa R$ 6 mil.

Ficha Técnica – Corolla Altis 2020 2.0

Corolla 2020 é sucesso de público e de crítica
A versão Altis é a mais sofisticada da linha Corolla. Crédito da foto: Adalberto Vieira

Motor: Dianteiro, transversal, flex, quatro cilindros em linha, 1.986 cm3 de capacidade volumétrica, 16 válvulas. Taxa de compressão: 13:1. Injeção eletrônica de combustível, direta e indireta, multiponto
Potência máxima: 169 cv a 6.600 rpm com gasolina e 177 cv a 6.600 rpm com etanol
Torque máximo: 21,4 kgfm a 4.400 com gasolina e 21,4 kgfm a 4.400 kgfm com etanol
Transmissão: automática CVT com 10 marchas simuladas
Direção: assistência elétrica
Suspensão: dianteira – McPherson, independente. Traseira – Independente com braços sobrepostos
Freios: disco ventilados na frente, disco sólido atrás
Dimensões: altura 1.455 mm; comprimento 4.630 mm; largura 1.780 mm; entre-eixos 2.700 mm
Porta-malas: 470 litros
Peso em ordem de marcha: 1.405 kg

Comentários