fbpx
Motor

Salão de Tóquio reúne poucos expositores

Fabricantes ocidentais e coreanos, com exceção da Renault e Mercedes-Benz, não participaram do evento
Salão de Tóquio reúne poucos expositores
O carro conceito LQ, produzido pela Toyota. Crédito da foto: Divulgação

A fórmula dos salões de automóvel parece que está mesmo desgastada. Mesmo os grandes salões como de Paris ou Frankfurt não reúnem mais todos os fabricantes. O Salão de Tóquio reuniu praticamente fabricantes locais e raros fabricantes estrangeiros, como a Mercedes-Benz e a Renault, esta por sua ligação com a Nissan. Não participaram do salão a Ford, Chrysler, General Motors, Peugeot/Citroën, Volkswagen, Porsche, BMW, Fiat, Ferrari e Maserati. Nem as grandes marcas coreanas, Kia e Hyundai estiveram presentes, além de volvo, Rolls Royce, Land Rover e Jaguar.

Para os brasileiros, poucos lançamentos de interesse. A Honda apresentou a realização do salão em seu país de origem para apresentar o novo Fit, modelo que deverá chegar ao Brasil até 2021. O monovolume ganhou desenho que lembra as primeiras gerações do modelo, com contornos arredondados. As lanternas traseiras, de tamanho exagerado e verticais, que ficavam ao lado do vidro traseiro, atora ganharam uma posição mais baixa. A maior novidade do modelo está no sistema híbrido disponível na versão e-HEV. A bateria desse sistema foi instalada sobre o eixo traseiro e o carro tem dois motores elétricos, acoplados ao tradicional sistema de câmbio CVT.

Leia mais  Mercedes-Benz testa o Actros elétrico na Europa

A Nissan mostrou um protótipo de seu futuro SUV elétrico, o Ariya, com sistema de tração 4X4 que poderá equipar todos os carros da marca.

Dois fabricantes japoneses, Subaru e Mitsubishi, também apresentaram conceitos com algumas inovações de design. A Subaru apresentou a Levorg, uma versão familiar e mais espaçosa do WRX.

Inteligência artificial

Outro destaque está no estande da Toyota e tem o nome de LQ, um veículo dotado de inteligência artificial. Segundo o fabricante, o carro consegue conversar com o motorista sobre seus assuntos favoritos. A capacidade de processar informações está instalada no veículo e independe de de smartphones conectados para a interação. A mesma Toyota, mais adepta de veículos híbridos do que 100% elétricos, também está mostrando o Ultra Compact BEV, que deverá chegar ao mercado japonês em 2021. Trata-se de um carrinho com dois lugares que atinge velocidade máxima de 60 km/h, um tipo de veículo que se encaixa numa faixa de baixa tributação no Japão. O carrinho tem perfil popular e autonomia de aproximadamente 100 quilômetros. A marca japonesa também apresentou o futurista Mirai, modelo movido a hidrogênio.

Leia mais  Encontro Nacional do Puma reúne carros antigos em Sorocaba

Outra novidade importante para o Brasil é o futuro SUV compacto da Toyota. Ele deverá ser um derivado do Daihatsu Rocky exposto no estande dessa empresa do grupo Toyota. O modelo deverá ser uma evoluçãoi do conceito DN Trec (veja reportagem ao lado).

Além do LQ, são poucos os modelos futuristas expostos em Tóquio, que este ano está mais voltado para lançamentos locais e para o mercado asiático.

Raize, o novo SUV da Toyota

Salão de Tóquio reúne poucos expositores
O Raize foi inspirado no Daihatsu Rocky, exposto no Salão de Tóquio. Crédito da foto: Divulgação

O SUV compacto que a Toyota pretende produzir na sua fábrica de Sorocaba deverá ser o Raize, que tem linhas muito parecidas com o Daihatsu Rocky, um modelo exposto no Salão do Automóvel de Tóquio. A Daihatsu é uma marca do grupo Toyota, que fabrica modelos mais populares. As diferenças mais vísíveis dos dois modelos estão nos faróis auxiliares instalados no para-choque dianteiro e na grade dianteira. O restante da carroceria dos modelos são praticamente iguais, como as linhas do teto, portas laterais e traseira, linhas do capô e até nas rodas de lig-leve aro 17. Os dois modelos usam a plataforma DNGA, uma variação mais simples da TNGA que é a base de alguns modelos consagrados da marca como o novo Corolla, Prius e RAV4.

Leia mais  Preço ainda limita venda de carros elétricos no Brasil

O novo SUV compacto, que será produzido no Brasil para concorrer com o Jeep Renegade, Nissan Kicks e Hyundai Creta é a versão final do conceito DN Trec, como já foi revelado no Motor. O SUV deverá ser mostrado já com a marca Toyota no Salão de Nova Déli, em fevereiro do ano que vem.

Salão de Tóquio reúne poucos expositores
O modelo que deverá ser produzido em Sorocaba usará a plataforma DNGA, uma variação simplificada da que serve de base para o novo Corolla, RAV4 e Prius. Crédito da foto: Divulgação

Depois de demitir 750 funcionários da fábrica de Sorocaba e encerrar o terceiro turno da unidade, a Toyota anunciou que investirá R$ 1 bilhão na mesma fábrica para produzir o SUV. A nova linha de produção do novo modelo, que só deverá chegar ao marcado em 2021, deverá empregar somente 300 funcionários, informou a empresa. O novo modelo deverá utilizar os mesmos motores do Etios e Yaris que são produzidos na unidade de Porto Feliz. (Adalberto Vieira)

Comentários