Motor

Peugeot apresenta o novo 208 a combustão e elétrico

A versão 100% elétrica só estará disponível em janeiro de 2021
Peugeot apresenta o novo 208 a combustão e elétrico
O desenho é ousado com as luzes diurnas em forma de “dente de sabre” que avançam no para-choque dianteiro. Crédito da foto: Divulgação

A Peugeot lançou na última terça-feira, em evento virtual, a nova linha do hatch 208, pouco tempo depois de sua apresentação no mercado europeu. A marca francesa caprichou no design e quer repetir o sucesso do 206, que foi lançado no início do século e fez sucesso mundial, registrando filas de espera inclusive na França. O carro que antes era fabricado no Brasil na planta de Resende, será produzido agora em uma fábrica da marca na Argentina. Está chegando ao mercado, no momento, apenas a versão flex do modelo que terá motorização única de 1,6 litro que rende até 118 cv de potência e 15,6 kgfm de torque quando abastecido com etanol. Não há opção também para câmbio, ele será sempre automático com seis velocidades. Além do 208 flex a marca também apresentou o 208 e-GT, a versão elétrica do modelo. O carro elétrico, entretanto, só estará disponível no ano que vem.

O carro com motor a combustão chega ao mercado brasileiro em quatro versões de acabamento: Active, Active Pack, Allure e Griffe. Os preços variam de R$ 74.990 a R$ 94.990, dependendo da versão de acabamento. O carro utiliza a plataforma CMP, a mais atualizada da marca, e tem no estilo um de seus pontos mais fortes, que o diferenciam frente à concorrência, com um design que inaugura a nova identidade mundial da Peugeot no Brasil. Sua carroceria encorpada é mais longa, mais larga e mais baixa que a do antecessor, apresentando as seguintes dimensões: 4.055 mm de comprimento, 1.738 mm de largura, 1.453 mm de altura e entre-eixos de 2.538 mm.

Leia mais  Meta de redução de mortos não será atingida no Brasil
Peugeot apresenta o novo 208 a combustão e elétrico
O i-Cockpit melhora a visão frontal e agora traz cluster em 3D. Crédito da foto: Divulgação

O 208 tem uma silhueta arrojada e a parte frontal é imediatamente identificável nas ruas, pois ela associa de maneira habilidosa elementos da nova assinatura visual Peugeot na parte inferior e um “olhar felino”, que remete diretamente ao “dente de sabre”, ressaltado pela iluminação com faróis full LED. O desenho do para-choque dianteiro é composto por uma linha única e uma ampla grade perfeitamente integrada, que passa a ostentar o logotipo ao centro. Já o nome do modelo está posicionado na extremidade frontal do capô. A traseira do novo Peugeot 208 é caracterizada por um acabamento em black piano, que se estende por toda a largura da tampa do porta-malas, unindo as lanternas também dotadas de elementos luminosos na forma de três “garras”, em harmonia com o estilo frontal.

Internamente o carro traz o já conhecido i-Cockpit, um sistema de habitáculo que faz muito sucesso, com o volante de direção em tamanho reduzido de tal maneira que é possível ver as informações do cluster por cima dele. O cluster, por sinal, agora é em três dimensões, dependendo da versão do carro. Dispõe de tecnologia holográfica em 3D, para que algumas informações sobre a condução do veículo sejam projetadas em destaque, mais à frente do visor principal. As indicações são dinâmicas e animadas, aproximando-se dos olhos, dependendo do grau de importância ou urgência, contribuindo para uma melhor reatividade e melhorando a condução em todos os sentidos além de maior eficiência, proporciona uma leitura mais confortável aos olhos.

Versão elétrica

Peugeot apresenta o novo 208 a combustão e elétrico
A versão elétrica tem autonomia de até 340 km, segundo o fabricante. Crédito da foto: Divulgação

Possivelmente por questões de custo a marca não equipou o modelo que passa a ser vendido no Brasil com o motor turbo que equipa algumas versões do SUV 2008, ou mesmo o motor de três cilindros turbo usado na Europa. Em compensação, a marca apresentou a versão elétrica do carro, a 208 e-GT que estará no mercado no ano que vem. A versão elétrica será importada da Europa e tem um motor que rende 136 cv de potência e torque imediato de 260 Nm. Esse carro faz de 0 a 100 km/h em apenas 8,3 segundos. O carro oferece três modos de condução e a escolha fica a critério de quem está ao volante, de acordo com a necessidade do momento. O modo “eco” tem como foco a otimização da autonomia; já o “drive” é indicado para garantir o conforto ideal nos deslocamentos do dia a dia, enquanto o “sport” prioriza o desempenho, utilizando-se da potência e torque máximos. O espaço e o volume do porta-malas são idênticos aos da versão a combustão (265 litros), levando em conta que as baterias, com volume de 220 l, encontram-se debaixo do piso do veículo. O 208 e-GT pode ser carregado em tomadas convencionais ou carregadores rápidos, como os encontrados em estações de recarga. Dependendo no nível de carga e do carregador utilizado, é possível carregar 80% da bateria em apenas 30 minutos. O preço desse carro para o mercado brasileiro ainda não foi definido. (Adalberto Vieira)

Comentários