Motor

Mostra da Fiat em Minas Gerais traz ícones do design italiano

Casa Fiat de Cultura cria a exposição Beleza em Movimento - Ícones do Design italiano
Beleza italiana
Maserati Ghibli. Crédito da foto: Divulgação

A elegância e a originalidade do design italiano são reconhecidas há décadas. E essa ousadia nos traços, a busca da perfeição e funcionalidade está sendo apresentada ao público na mostra “Beleza em Movimento -Ícones do Design Italiano na Casa Fiat de Cultura”, inaugurada no último dia 13 de agosto em Belo Horizonte e que permanecerá aberta até o dia 3 de novembro.

A exposição, que tem como curadores Peter Fassbender, Head do Design Center LATAM da Fiat Chrysler Automobiles, e colaboração da arquiteta e historiadora italiana Maddalena D’Alfonso, aborda os contextos cultural e social da Itália no século 20, traçando diálogos entre arte e design. Entre os temas abordados estão o futurismo, a tecnologia, o cinema e o neorrealismo, e o movimento e a beleza que percorrem as formas que se tornam substância do pensamento.

Beleza italiana
Lamborghini Miura. Crédito da foto: Divulgação

A narrativa da mostra se desenvolve a partir de cinco importantes ícones do design de automóveis, responsáveis por pautar novas estéticas entre as décadas de 1910 e 1960: casas Bertone, Touring Superleggera, Pininfarina, GFG Style e Zagato a qual, este ano, celebra seu centenário. O público tem acesso a verdadeiras obras de arte sobre rodas, que emocionam pelas formas perfeitamente esculpidas, fruto da genialidade e dos traços arrojados e precisos das grandes casas de carrozzeria. Fassbender pontua que a Itália criou parâmetros fundamentais à evolução dos carros, além de inspirar, até hoje, o entendimento e a produção de futuros modelos. “A liberdade com que criavam os automóveis permitiu a experimentação de formas ousadas, provocatórias e com um olhar sempre para o horizonte”, ressalta.

Leia mais  Toyota apresenta a 12ª geração do Corolla com versão inédita híbrida flex
Beleza italiana
Peter Fassbender, curador da exposição. Crédito da foto: Divulgação

O universo do design italiano também acontece por meio de obras de arte e objetos. Estão na mostra a obra-prima do artista italiano Umberto Boccioni, a escultura Formas Únicas de Continuidade no Espaço, de 1913, contextualiza com propriedade o movimento futurista. Destaque, ainda, aos trabalhos dos artistas Emilio Vedova, Giulio Turcato, Pietro Consagra e Lucio Fontana, assim como às imagens ampliadas que retratam projetos icônicos de Gio Ponti, Cini Boeri, Gae Aulenti e Nanda Vigo, dentre outros designers consagrados.

Beleza italiana
Lamborghini 400 GT. Crédito da foto: Divulgação

A tecnologia está presente não somente nos projetos de design, mas na composição da mostra, que também conta com ambientes imersivos e de multimídia. Uma das salas é dedicada ao cinema italiano e apresenta passagens de filmes produzidos entre 1940 e 1970. Outro ambiente traz cenas memoráveis do automobilismo como os duelos entre Senna, Piquet, Schumacher e Prost. Há ainda um espaço voltado para o design do som, dedicado à beleza do rondo dos motores de carros esportivos clássicos.

Leia mais  Novo Hyundai HB20 chega segunda-feira e sem segredos
Beleza italiana
Ferrari Testarossa. Crédito da foto: Divulgação

Mas a parte mais chamativa da mostra,1 que ocupa três andares da Casa Fiat de Cultura, é a dedicada aos automóveis. Estão lá nove modelos de colecionadores que representam o apogeu do desenho italiano para marcas como Alfa Romeo, Lamborghini, Maserati, DeLorean e Ferrari.

Casas de Design de Automóveis

Beleza italiana
Ferrari Dino GT 246. Crédito da foto: Divulgação

A exposição traça a trajetória das cinco principais estúdios de design de automóveis: Bertone (1912), Zagato (1919), Touring Superleggera (1926), Pininfarina (1930) e GFG Style (1960), que ilustram a perfeita união entre forma e tecnologia. A trajetória dessas casas de carrozzeria e suas criações serão apresentadas em linhas do tempo, desde 1910 aos dias atuais.

Beleza italiana
DeLorean DMC-12. Crédito da foto: Divulgação

A pedra fundamental do design italiano de automóveis foi lançada com a criação da Carrozzeria Bertone, em 1912, feita por Giovanni Bertone, em Turim, na Itália. A casa começou com a produção de moldes simples, com veículos de tração animal, para depois se dedicar às formas mais radicais, quando os modelos passaram a ser apresentados nos Salões de Turim. O acervo da Bertone na exposição inclui o Alfa Romeo Giulia Sprint Speciale (1964), um dos mais significativos automóveis do pós-guerra.

Leia mais  Fiat Grand Siena ganha versão de fábrica compatível com GNV
Beleza italiana
Alfa Romeo Giulia Spider. Crédito da foto: Divulgação

Estão presentes também produções da Carrozzeria Zagato, a mais antiga casa italiana de design automobilístico em atuação (Ferrari 166 Panoramica de 1949); Carrozzeria Touring Superleggera (Lamborghini 400 GT 1969); Carrozzeria Pininfarina (Alfa Romeo Giulia Spider 1964 e Ferrari Dino GT 1974) e Carrozzeria GFG Style de Giorgetto Giugiaro (DeLorean DMC-12 1982 e Maserati Ghibli 1971). (Serviço: A Casa da Fiat de Cultura fica na praça Liberdade, 10, Belo Horizonte. A entrada é franca).

Comentários