Motor

Coronavírus afeta indústria automotiva

Na “Detroit chinesa”, como é chamada, há 1.300 infectados e 41 mortes confirmadas
Coronavírus afeta indústria automotiva
A empresa alemã Webasto fabrica peças automotivas na China. Crédito da foto: Cristof Stache / AFP

A propagação do coronavírus já está impactando os negócios de veículos na China. A cidade de Wuhan, onde os primeiros casos de contaminação foram registrados, está em estado de alerta e grande parte da produção de veículos foi paralisada. Na “Detroit chinesa”, como é chamada, há 1.300 infectados e 41 mortes confirmadas. Em Wuhan estão localizadas grandes fábricas da General Motors, Nissan, Renault, Honda e PSA Peugeot Citroën. Além disso, há unidades da SAIC, parceira local da GM, e Dongfeng, uma das acionistas da PSA.

A primeira tem cerca de 6 mil funcionários – 10% da força de trabalho da empresa no país.A cidade, com 11 milhões de habitantes, está parcialmente isolada – o aeroporto e as estações ferroviárias foram fechadas. Outras dez cidades e cerca de 30 milhões de pessoas do distrito central de Hubei enfrentam restrições para viajar.

Leia mais  Renault revela o Morphoz, seu novo carro-conceito elétrico

Pequim e Xangai estão no mais alto nível de alerta para uma emergência de saúde pública. Após a confirmação de três casos de contaminação pelo coronavírus na França, a PSA decidiu retirar de Wuhan os funcionários franceses expatriados. Outras montadoras estudam tomar a mesma medida.

Salão do Automóvel está sob ameaça

Coronavírus afeta indústria automotiva
Várias montadoras já desistiram de participar do Salão do Automóvel. Crédito da foto: Adalberto Vieira

Os salões de automóvel ao redor do mundo estão ficando menores, com menos participantes. O Salão do Automóvel de São Paulo, um dos maiores do mundo, é a bola da vez. Por conta dos altos custos dos estandes, várias montadoras já anunciaram que não participarão da edição deste ano.

É o caso da Chevrolet, Toyota, Lexus, PSA Peugeot Citroën, BMW, volvo Jaguar, Land Rover, Mini, JAC Motors e agora a Hyundai. A justificativa de todas as empresas para não participar da mostra é semelhante, dizem que pretendem fazer eventos exclusivos, certamente mais baratos e com maior retorno.

Leia mais  Chega ao Brasil a 3ª geração da superesportiva BMW S1000 RR

Espaços em salões são muito caros, assim como a montagem dos estandes, contratação de recepcionistas, etc. E ao contrário de outras mostras, como a Fenatran, não ocorrem vendas no Salão, que certamente justificam os custos.

Honda celebra 2 milhões de carros

Coronavírus afeta indústria automotiva
Funcionários celebram em cerimônia realizada na planta de Itirapina. Crédito da foto: Divulgação

A Honda Automóveis do Brasil celebrou nesta semana o marco de 2 milhões de carros produzidos em solo nacional, em cerimônia realizada na fábrica de Itirapina-SP, com colaboradores, executivos da empresa e convidados. Uma história que teve início em 1997 com a produção de 20 unidades diárias do modelo Civic, então em sua sexta geração, chega a este significativo volume com um HR-V Touring cor Azul Cósmico saindo da linha de produção como o modelo de número 2.000.000. A Honda Automóveis do Brasil conta com mais de 3.500 colaboradores, entre as unidades de Sumaré e Itirapina, ambas no interior de São Paulo.

Leia mais  Várias marcas alteram prazos de revisão

Hoje mais de 500 automóveis são produzidos diariamente entre os modelos Civic, Fit, City, HR-V e WR-V. A linha de produtos comercializadas no país ainda conta com os importados Accord, CR-V e Civic Si.

Comentários