mkt

Cidadania Italiana: um sonho que se renova mesmo durante a pandemia

Com a transição para as audiências informatizadas, os Processos Judiciais se mostraram a melhor opção para quem busca o passaporte europeu

A cada ano que se inicia, as pessoas renovam as esperanças em um mundo melhor e tratam logo de fazer novos planos e projetos para o futuro. Mudar de emprego, entrar na faculdade, trocar de carro, aquela viagem dos sonhos… e a conquista da Cidadania Italiana.

No início de 2020, muitos brasileiros tinham como objetivo resgatar suas raízes e correr atrás do reconhecimento da sua Cidadania Italiana. Ou seja, um direito garantido a todos os descendentes de imigrantes italianos espalhados pelo mundo.

No entanto, com 2020 veio também a pandemia da Covid-19 e a Itália se destacou como um dos primeiros focos da doença. Além da tristeza causada pelas mortes e a sensação de impotência diante de um planeta colocado em lockdown, para os milhares de ítalo-descendentes, que se acumulam na fila da Cidadania há tantos anos, essa terrível doença também parecia significar um novo obstáculo, senão um impedimento, para a conquista desse sonho.

“Em um primeiro momento, nós pensamos que tudo ficaria paralisado, pois os órgãos públicos não estavam preparados para o trabalho home office. Os futuros cidadãos italianos também ficaram receosos e inseguros com relação ao futuro. Tudo era muito incerto”, declarou Patricia Mora, proprietária do Ser Italiano, empresa que há quase 10 anos oferece serviços relacionados  ao processo de reconhecimento da Cidadania Italiana.

 

cidadania italiana
Passaporte italiano. Crédito da foto: Depositphotos

“Os primeiros meses foram muito difíceis na Itália. Passamos 70 dias trancados dentro de casa, pois não sabíamos o que estávamos enfrentando. Com o tempo, as pessoas foram compreendendo um pouco melhor como o vírus podia se espalhar e o que poderíamos fazer para nos prevenir. Aos poucos, a vida continuou.”, contou Patricia.

 

Processo presencial para Cidadania Italiana

Com relação à Cidadania, o Processo Presencial (aquele em que o Requerente precisa fixar residência na Itália por determinado tempo) com certeza reduziu muito. Devido à dificuldade de se viajar, por causa das fronteiras fechadas, foi preciso colocar em pausa essa modalidade. Por outro lado, o processo realizado via Tribunal Civil em Roma cresceu muito.

“Quem havia deixado o sonho da Cidadania Italiana em segundo plano, acabou tirando novamente os planos da gaveta e colocando em ação. O fato de estarmos refletindo muito sobre o futuro, aflorou nas pessoas essa vontade de não deixar nada para amanhã. A possibilidade de deixar para os filhos e netos uma herança cheia de oportunidades, fez crescer muito a procura pelo Processo Judicial. Em 2020, superamos os nossos números de anos anteriores de processos protocolados no Tribunal”, destacou Patricia.

Portanto o Tribunal de Roma também evoluiu. Diante das dificuldades, os juízes passaram a contar com a tecnologia para facilitar o julgamento das ações. Agora, as audiências são realizadas pelo sistema da justiça italiana, o que agilizou muito o andamento dos processos. Os juízes trabalham em home office e o requerente pode acompanhar o andamento da ação por meio de aplicativo, que pode ser baixado no próprio celular.

Melhor opção para reconhecimento da Cidadania

Com a pandemia, o Processo Judicial se consolidou como a melhor opção para quem busca o reconhecimento da sua Cidadania Italiana. “A principal vantagem é que os requerentes não precisam viajar à Itália em nenhuma etapa do processo, pois eles são representados junto ao Tribunal por meio de procuração. Também possível reunir um grupo familiar, o que contribui para reduzir os custos, tanto da documentação, como do processo em si”, ressaltou Patricia. “O prazo médio do processo também é bem interessante: média de 2 anos, entre o protocolo do processo e a audiência. Pelo Consulado, a fila de espera já supera os 12 anos”.

Sendo assim, Patricia conta que muitas pessoas que procuram o Ser Italiano não têm certeza se realmente têm direito à Cidadania Italiana. “Deixamos sempre claro que qualquer pessoa, que tenha um antepassado italiano na família, seja ele homem ou mulher, pode ter direito à Cidadania Italiana, que inclusive não tem limite de gerações”.

Para ter Cidadania Italiana é preciso ter sobrenome italiano?

Outro ponto importante é que a Cidadania Italiana não é transmitida pelo sobrenome, mas pelo sangue. “Temos muitos clientes Silva, Campos, Almeida… que não carregam o sobrenome italiano e acham que isso possa ser um impeditivo. Quando existe uma mulher na linha de transmissão, normalmente o sobrenome do antepassado italiano se perde, mas o direito é mantido. Por isso, nunca subestime suas chances… São mais de 30 milhões de descendentes de italianos no Brasil e você pode ser um deles, mesmo sem saber!”.

Portanto, para quem não sabe de onde veio o antepassado italiano, o Ser Italiano também oferece o serviço de Pesquisa Genealógica e Busca de Certidões na Itália. “O nosso banco de dados conta com mais de 600 mil italianos cadastrados, um trabalho de formiguinha de mais de 30 anos”.

“Sempre digo que a pesquisa começa dentro da própria família, nos documentos e certidões de nascimento, casamento e óbito. Gosto de dizer que os documentos falam… Eles estão cheios de informações valiosas. Comece a pesquisa por você, depois vá para os seus pais. Nas certidões de nascimento deles, você encontrará os nomes dos pais e avós deles. Assim, você vai voltando no tempo até encontrar pistas sobre o seu antepassado italiano. Também vale a pela conversar com as pessoas mais velhas da família, procurar fotos antigas… Vale a pena visitar aquela tia querida, levar um bolinho e reservar tempo para ouvir as histórias que ela tem para contar. Não deixe de anotar tudo, é claro!”

Mais de 10 anos de experiência

A experiência acumulada pela Patricia e o Ser Italiano não é de hoje. “O Ser Italiano é uma empresa sólida, com mais de 10 anos de experiência. Somos um dos pioneiros nos processos judiciais, com 100% de causas ganhas. Sempre digo à minha equipe que não trabalhamos apenas com documentos, papeis… Mas com os sonhos das pessoas. Eu também pude concretizar esse sonho um dia e, por ter vivido essa emoção, entendo perfeitamente o que passa na cabeça e nos corações dos nossos clientes”.

A sede do Ser Italiano fica na Itália, mas os clientes estão no Brasil. “Por isso, para oferecer um trabalho de excelência desde as etapas de montagem da documentação, resolvemos montar uma filial e não tinha melhor lugar do que a minha cidade-natal, Sorocaba. Esse projeto foi muito sonhado e elaborado, pois eu queria um recriar um pedacinho da Itália em Sorocaba. Quando a pessoa entrar em nosso escritório, queremos que ela se sinta na própria Italia. Sinceramente, acredito que atingimos o nosso objetivo e, partir do dia 12/04/2021, estaremos abertos para receber os nossos clientes, claro que com todos os cuidados de segurança para garantir a saúde de todos nesse período em que vivemos”.

Para quem quer saber mais sobre o trabalho do Ser Italiano, a empresa conta com vários canais de atendimento. O principal deles é o email: italia@seritaliano.com.br
Para o agendamento de uma reunião online ou presencial, eles também contam com o Telefone/ WhatsApp: (15) 9.8807-1000.

SER ITALIANO – Patricia Mora
Rua Paulo Antonio do Nascimento, 145 – Sala 116 – Jardim Portal da Colina (Edifício Planeta Master Office) – Sorocaba (SP)
Telefone/ WhatsApp: (15) 9.8807-1000
Instagram: @ser_italiano  |  Facebook: cidadaniaitalianaseritaliano

Comentários