SOROCABA E REGIÃO

Urbes aciona a Justiça contra paralisação de ônibus nesta sexta


A Urbes, empresa pública responsável pelo sistema de transporte coletivo de Sorocaba, informou nesta quarta-feira (08) que vai entrar com ação na Justiça, com pedido de liminar, solicitando que 70% dos ônibus de cada empresa (STU e Consor) circulem nesta sexta (10), durante a paralisação nacional do setor de transportes, que será das zero hora às 8h. O pedido será analisado pela Justiça do Trabalho. A Urbes informa ainda que foi notificada da paralisação da categoria na tarde de ontem, por meio de ofício enviado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região. De acordo com a notificação, os ônibus do transporte coletivo de Sorocaba farão uma paralisação amanhã, a partir da zero hora até às 8h. "Contudo, se mesmo assim a paralisação total dos ônibus ocorrer, os terminais Santo Antônio e São Paulo permanecerão fechados até a normalização do serviço", diz a Urbes, por meio de nota.

A Urbes informa, ainda, que manterá agentes de trânsito em pontos estratégicos de tráfego para minimizar os efeitos da paralisação. Para facilitar a fluidez do trânsito, a Urbes vai liberar a circulação de veículos em todas as faixas exclusivas de ônibus amanhã, enquanto durar a paralisação do transporte público. A central semafórica também operará em esquema diferenciado para dar fluidez ao trânsito. Já os agentes que trabalham no Centro de Controle Operacional (CCO Trânsito) auxiliarão no monitoramento do tráfego por meio das câmeras instaladas na cidade.

"A Urbes lamenta esse tipo de manifestação que prejudica muito o deslocamento da população e orienta a quem puder, que altere as suas viagens, até que o serviço seja normalizado", aponta. Não foi informado a previsão de normalização do serviço do transporte coletivo após o encerramento da paralisação.

Já o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região informa que protocolou notificação de paralisação em todas as empresas de transporte da área de abrangência na terça-feira (7), e que os trabalhadores representados pela entidade irão participar, com os trabalhadores das principais cidades e capitais brasileiras, da paralisação nacional convocada pelas centrais sindicais, amanhã, chamada de "Dia do Basta".

De acordo com o sindicato, os trabalhadores em transportes urbano, suburbano, rodoviário, de fretamento e de cargas, das regiões de Sorocaba, São Roque, Itapetininga e Itapeva também irão protestar das zero hora às 8h. Os motivos da paralisação são diversos e, segundo a categoria, são protestos contra a reforma trabalhista, os aumentos abusivos nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha, a privatização da Petrobras e das demais estatais brasileiras, a entrega do Pré-Sal a petrolíferas estrangeiras, a retirada de direitos e o crescente desemprego.


Ônibus da São João circulam após as 8h

Os ônibus do Grupo São João não serão colocados em circulação amanhã, da zero hora às 8h, por conta da paralisação nacional nos transportes. A direção do Grupo São João ressalta que é contra o ato, mas vai priorizar a preservação da integridade dos seus colaboradores e passageiros, evitando qualquer tipo de confronto.

A empresa foi notificada na quarta-feira (8) pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região. O gerente operacional do Grupo São João, Norberto de Oliveira, disse que todos os veículos da empresa serão recolhidos à garagem e de lá só sairão no fim do protesto. Segundo ele, trata-se de uma medida de segurança para o patrimônio e, principalmente, para aqueles que utilizam o transporte.

Ainda conforme Oliveira, a paralisação atinge os sistemas urbano, escolar, de fretamento e as linhas intermunicipais.

O Grupo São João atende Votorantim, 25 municípios que compõem a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) e responde pelo transporte de passageiros das seguintes linhas intermunicipais: Votorantim/Sorocaba, Votorantim/Porto Feliz, Sorocaba/Boituva e Sorocaba/São Miguel Arcanjo.