SOROCABA E REGIÃO

Votorantim vacina nas casas do entorno do Parque do Matão


Votorantim iniciou na manhã desta quinta-feira (18) a vacinação contra a febre amarela no sistema casa a casa no entorno do Parque do Matão. No local já foi registrada a morte de seis macacos, e em um deles já foi confirmado o óbito pela doença. Segundo a Secretaria da Saúde da cidade (Sesa), o objetivo da ação é imunizar pessoas que moram próximas ao parque e que ainda não tomaram as doses nas duas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que oferecem a imunização.


A ação começou no bairro Parque Bela Vista com duas equipes percorrendo as casas. Na residência de Leni Aparecida Borba de Araújo, 69 anos, ela, o marido e o irmão foram vacinados pela equipe da Sesa nesta manhã. A idosa disse que estava com medo de tomar a vacina e ter algum tipo de reação, e também não foi aos postos de saúde por conta das imensas filas. "Já somos de idade então não temos como ficar muito tempo em pé esperando. E tenho pressão alta e toma alguns remédios, não sabia se eu deveria mesmo tomar", disse ela.


Funcionários da Secretaria da Saúde de Votorantim promovem a vacinação no Parque Bela Vista - EMÍDIO MARQUES Funcionários da Secretaria da Saúde de Votorantim promovem a vacinação no Parque Bela Vista - EMÍDIO MARQUES


O trabalho de imunização casa a casa continua até o final da tarde e será retomado amanhã e na semana que vem também. De acordo com uma das enfermeiras que participa da ação, Gelsa Delgado de Moraes, as duas equipes devem visitar cerca de 200 casas até o fim do dia. "Estamos batendo nas residências e quando não tem ninguém é deixado um aviso para que as pessoas procurem a UBS do Parque Bela Vista para tomar a vacina, se ainda não se imunizaram", afirma ela.

Já na UBS do Parque Bela Vista, onde a vacinação passou a ser por meio da distribuição de senhas, a fila já estava pequena nesta manhã, pois foram distribuídas somente 250 senhas, o que gerou reclamação. Foi o caso da farmacêutica Shirley Passos, 39 anos, que foi ao local em busca das doses para ela, o marido e os dois filhos pequenos por volta das 9h e não conseguiram. "Falaram que não tinha mais senha porque hoje eram só 250 doses. Mas moro em Votorantim e estou com viagem marcada para Minas Gerais, que é área de risco e não tem vacina", reclama.

Segundo alguns moradores que tomaram a vacina hoje na UBS, a fila já estava grande no início da madrugada. Com isso, as senhas que foram distribuídas às 7h logo se esgotaram e só estavam aguardando na fila nesta manhã quem tinha conseguido pegar a senha.