ESPORTES

Santos e São Paulo vão às quartas da Copinha


Santos e São Paulo conquistaram nesta segunda-feira (15) suas classificações para as quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior.
 
O Santos contou com a decisiva colaboração do "morrinho-artilheiro" para assegurar vaga. Em Franca, a equipe alvinegra derrotou o Atlético-PR pelo placar de 2 a 0, com um gol no qual o gramado atrapalhou completamente o goleiro adversário, e se classificou para encarar o Internacional na próxima etapa do torneio.

A ajuda do gramado se mostrou decisiva. Em um duelo no qual procurou assumir o controle da partida, mas ao mesmo tempo se viu ameaçado com uma bola na trave aos 38min do primeiro tempo, Calabrês arriscou de longe e viu a bola enganar o goleiro Juliano ao quicar na pequena área. O lance mudou o panorama do duelo e tranquilizou o time paulista.

A partir da construção da vantagem, o Santos se mostrou mais solto e assegurou a vaga aos 16min do segundo tempo. Talison cobrou escanteio da esquerda e a bola sobrou na medida para Walison Madalena, que chutou firme e ampliou para o Santos, que se sustentou defensivamente até o fim do jogo para assegurar a classificação.

Agora entre os oito melhores da Copinha, o Santos encara um duelo pesado para ir à semifinal. O Internacional chega embalado depois de golear o Desportiva Paraense pelo placar de 4 a 0. O time do Rio Grande do Sul venceu cinco dos seis jogos que disputou no torneio (ficou no empate com o XV de Jaú, na terceira fase, mas passou nos pênaltis).
 
São Paulo

Em busca de seu quarto título na história da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o São Paulo avançou às quartas de final ao bater o Cruzeiro por 1 a 0, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Única equipe a triunfar até aqui em todos os jogos pela competição, o time tricolor enfrentará o Vitória por um lugar nas semifinais. O São Paulo não conquista a Copinha desde 2010.

Quem criou a primeira chance de sair na frente, no entanto, foi o Cruzeiro, que acertou a trave de Júnior logo aos dois minutos, em chute forte de Marcelo. O susto acordou a equipe treinada por André Jardine, que teve mais controle da bola e criou chances, apesar do placar zerado no primeiro tempo.

O gol da classificação saiu na segunda etapa, aos 14 minutos, com Igor, que recebeu por trás da zaga cruzeirense e tocou na saída do goleiro Gabriel Brazão. Mesmo correndo alguns riscos de sofrer o empate, o São Paulo tentou gastar o máximo de tempo possível usando a habilidade de seus jogadores para prender a bola. Alguns lances empolgaram a torcida no Santa Cruz, e os gritos de "olé" vindos da arquibancada incomodaram o Cruzeiro. (Folhapress)