SOROCABA E REGIÃO

Aprendizagem é aliada ao espírito das disputas esportivas


A educação oferece possibilidades de aprendizagem e capacitação profissional por meio da união de processos de engenharia e tecnologia, ao espírito competitivo das disputas esportivas. A Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens) tem equipes de alunos que mostram que essa equação é uma realidade concreta, marcada por conquistas, desafios, grandes emoções.

Foi com essa proposta de atuação que, de 29 de novembro a 3 de dezembro, em Piracicaba, a equipe da V8 Racing Facens, da Facens, conquistou o 1º lugar na classificação geral da Fórmula SAE Brasil, competição automobilística de engenharia (na modalidade de motor a combustão) com alcance internacional.

Esse resultado representou o bicampeonato da equipe, que foi vencedora da competição também em 2007, e classificou a V8 para representar mais uma vez o Brasil no mundial da disputa em Michigan, nos EUA, no início de maio de 2018. A competição em Piracicaba envolveu 50 concorrentes, sendo que uma faculdade era da Colômbia, e outra, da Argentina.

Outro destaque

Mais uma conquista de destaque, desta vez na categoria de carro elétrico, foi obtida na mesma competição em Piracicaba, pela equipe B"Energy Racing Facens, também da Facens. A equipe ficou em segundo lugar na classificação geral da competição.

Foi a primeira vez em que o carro elétrico da equipe andou e fez boa apresentação nas demais etapas da disputa. No ano passado, quando a equipe participou do evento pela primeira vez, o carro não saiu do lugar por problemas técnicos.


Carro elétrico criado por Ramon Ruis e Leticia Marquez, da equipe B'Energy Racing Facens - ERICK PINHEIRO Carro elétrico criado por Ramon Ruis e Leticia Marquez, da equipe B'Energy Racing Facens - ERICK PINHEIRO


As conquistas do carro movido a combustão e do carro elétrico foram comemoradas com entusiasmo pelos integrantes das duas equipes. "É um grande orgulho e um privilégio saber que fizemos o melhor carro do Brasil e da América Latina", vibrou o líder da equipe V8 Racing Facens, Gregory Aguilera Lopes, de 22 anos. "Esse resultado nos satisfaz muito."

Para Letícia Marquezin, de 18 anos, integrante da equipe B"Energy Racing Facens, o segundo lugar obtido na classificação geral da categoria de carros elétricos foi "uma vitória, uma conquista muito grande, algo muito emocionante".

A V8 Racing Facens é composta de 26 estudantes dos cursos de engenharia mecânica, mecatrônica e engenharia de produção. O grupo da B"Energy Racing Facens é formado por 23 alunos dos cursos de engenharia elétrica, mecânica, civil e computação.

Voluntários

A participação dos estudantes nas equipes é voluntária e as atividades são extracurriculares. Segundo os participantes, a fabricação dos carros, desde o planejamento até a execução dos projetos, permite aplicar na prática os conhecimentos obtidos em salas de aula e laboratórios.

O esquema de trabalho dos grupos de estudantes é inspirado no modelo empresarial. Na equipe de Gregory, cada integrante se responsabiliza por uma parte do carro. Ele, por exemplo, cuida da suspensão. Outro estudante, Jesiel Costa, de 35 anos, se responsabiliza pela transmissão. E Jonathan Pereira Carraspeiro, de 23 anos, é um dos pilotos da equipe.

Como numa empresa, eles também precisam viabilizar os custos dos projetos e, para isso, recorrem a mais de 35 patrocinadores. Os principais patrocinadores da equipe liderada por Gregory são a própria Facens, a Continental e a Schaeffler. Ele calcula que a fabricação de um carro custa à equipe cerca de R$ 200 mil.

Mercado de trabalho

Os alunos também fabricam as peças. Entre outras formas de patrocínios, empresas colocam à disposição deles o uso de máquinas, treinamentos específicos, softwares. Esse contato com os patrocinadores significa, ao mesmo tempo, relacionamento direto com o mercado de trabalho. Na análise de Gregory, todo esse processo "testa o conhecimento de verdade".

Gregory disse que essas atividades preparam os estudantes para o mercado de trabalho: "Trabalham com as restrições da realidade (prazos, custos) e os engenheiros, quando se formam, já têm certa experiência com o mercado competitivo."

A V8 também participou, em meados deste ano, da Fórmula SAE Lincoln nos EUA (Nebraska) e da Fórmula North, no Canadá, com a apresentação de outros dois carros.