BRASIL

Fux quer imprimir marca no combate a 'fake news'


Próximo presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux disse nesta quinta (7) que pretende fortalecer medidas de combate a "fake news" (notícias fabricadas e muitas vezes divulgadas sob falsas fachadas de veículos reais) disseminadas na internet, em especial nas redes sociais.

"Evidentemente vou imprimir a minha ideologia na adoção dessas medidas", afirmou, depois de sessão no tribunal em que foi eleito ao cargo em votação simbólica. "Acho que tem de haver um mecanismo de obstrução a 'fake news' para que elas não sejam capazes de influir no resultado da eleição", disse o ministro. O tema foi debatido em seminário no TSE nesta quinta.

Fux assume em 6 de fevereiro e fica no cargo até agosto, quando a ministra Rosa Weber vira presidente. Tradicionalmente, um dos três ministros do STF na corte torna-se o presidente do TSE. (Folhapress)