EDITORIAL

Otimismo com cautela


Uma grande movimentação de pessoas marcou o primeiro dia de abertura do comércio central no período noturno na região central de Sorocaba para as compras natalinas na última segunda-feira. O número de pessoas foi muito maior que o registrado no ano passado, na avaliação de comerciantes e comerciários. O movimento continuou intenso durante o dia de ontem, o que leva otimismo para os lojistas que esperam recuperar vendas neste período do ano.

Mas depois de dois anos de crise econômica, período em que os comerciantes viram suas vendas minguarem, a palavra de ordem, como mostrou a reportagem publicada por este jornal na edição de ontem, é otimismo com cautela. Há comerciantes que acreditam que terão um bom movimento comercial neste mês de dezembro, embora admitam que a crise poderá ter reflexos no comportamento dos consumidores na hora das compras. Como é praxe nesses primeiros dias de comércio noturno, muitas pessoas aproveitam para passear e pesquisar preços, deixando para fazer suas compras um pouco mais para a frente.

Há menos de duas semanas tivemos a programação comercial denominada Black Friday, com suas liquidações e ofertas especiais, e seu sucesso pode ser um indicador de que este ano o comércio terá um volume de vendas superior ao dos anos anteriores. O movimento comercial dessa promoção que está se tornando tradicional foi superior ao esperado.

A cautela de muitos comerciantes com as vendas deste ano tem razão de ser. Afinal, o País atravessou, nos últimos dois anos, uma das maiores crises de sua história recente e que gerou mais de 13 milhões de desempregados. Alguns indicadores, entretanto, têm apontado para uma ligeira recuperação da economia e trazem um pouco de otimismo depois de um período de grandes sacrifícios. A economia, como mostraram os levantamentos oficiais, avançou novamente no terceiro trimestre do ano, o que praticamente confirma a saída do período mais duro da recessão. Esses números fazem os economistas apostarem que o Produto Interno Bruto (PIB) avance 0,89% em 2017, ante estimativa anterior de 0,73%. Um número modesto mas importante após dois anos de números negativos. Para 2018, as projeções apontam para um crescimento de 2,60% da economia brasileira. Anteriormente, essa estimativa estava em 2,58%.

Outro dado positivo que tem se mantido nos últimos meses é o índice da inflação. Os especialistas do Banco Central também projetaram uma inflação dentro dos parâmetros da instituição, entre 3% e 6%. Para este ano deve ser confirmada uma inflação de 3,03% e 4,02% para 2018. Hoje, quando será realizada a última reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, a taxa básica de juros, a Selic, poderá chegar ao menor nível da história, caindo de 7,5% ao ano para 7%.

Embora ainda exista um exército gigantesco de pessoas sem trabalho, algo em torno de 12,5 milhões, a taxa de desemprego encerrou o período de agosto a outubro em 12,2% em declínio, conforme pesquisa divulgada semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado ficou 0,4 ponto percentual acima do registrado no mesmo período do ano passado (11,8%) e 0,6 ponto percentual abaixo do período de maio a julho deste ano.

Para atrair mais consumidores para a região central de Sorocaba nestes dias que antecedem o Natal, a Prefeitura e a Associação Comercial de Sorocaba (Acso) criaram uma programação com várias atrações e instalaram decoração e iluminação típicas da época, inclusive um trenzinho que oferece passeios gratuitos pelo Centro das 16h às 21h. Em tempos de recuperação econômica vale tudo para aumentar as vendas e recuperar o tempo perdido.