SOROCABA E REGIÃO

Radioterapia não tem data para ser retomada


Os atendimentos de radioterapia para pacientes com câncer na Santa Casa de Sorocaba ainda não têm data para serem retomados. A previsão inicial do médico responsável pelo serviço, José Carlos Menegocci, estimado entre 20 a 30 dias, termina no próximo sábado, dia 9, quando completará um mês da chegada da pastilha de cobalto no hospital. Isto é necessário para o funcionamento do único aparelho de radioterapia da Santa Casa, que não oferece o serviço desde novembro do ano passado, quando a antiga pastilha usada pela instituição perdeu a validade. Para que o serviço seja oferecido de fato aos pacientes, o hospital aguarda a vinda de dois inspetores da Comissão Nacional de Energia Elétrica (CNEN), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, que está prevista para este mês. Porém, o dia ainda não foi definido.

Questionada, a CNEN afirma que a Santa Casa de Sorocaba encaminhou o requerimento com as documentações necessárias no dia 30 de novembro, e que os documentos já estão em análise. "As documentações já estão em análise técnica e será verificado se todos os dados necessários estão completos para que possa ser agendada a inspeção", disse o órgão. Segundo a CNEN, "estando toda documentação de acordo, será agendada inspeção ainda para o mês corrente. A data precisamente não é possível afirmar", justifica.

De acordo com o órgão, durante a inspeção os técnicos irão verificar todos os aspectos relativos à proteção radiológica, conforme as normas da CNEN. "Não existe tempo determinado para a realização de uma inspeção, porém não costuma ultrapassar um dia de trabalho (horário comercial). Vários fatores influenciam na duração de uma inspeção, como, por exemplo, a organização do estabelecimento", destaca o órgão.

Assim que os inspetores finalizam a inspeção, imediatamente eles emitem uma ata, onde é registrado os pontos mais relevantes que foram observados durante o trabalho. "A autorização para a retomada da operação é assinada e emitida apenas pelo Coordenador Geral de Instalações Médicas e Industriais (CGMI) da CNEN, com base na avaliação dos inspetores. "Qualquer serviço de radioterapia só pode iniciar os tratamentos após receber o ofício de autorização para operação assinado pelo CGMI", diz a CNEN.

Menegocci confirmou que a documentação necessária foi enviada à CNEN e que a Santa Casa aguarda apenas a visita dos inspetores do órgão para iniciar os tratamentos de radioterapia. "No dia que o hospital recebeu a pastilha na mesma data a Vigilância foi acionada para fazer a inspeção sanitária e a desinterdição da sala. Em seguida, foram realizados testes de aceitação para verificar a conformidade com as especificações técnicas. Realmente estamos aguardando a CNEN definir a data da visita dos inspetores e espero que isso ocorra o mais rápido possível", afirma o médico.


Padre Flávio: atendimento de radioterapia será operado pela Nucleon - EMÍDIO MARQUES / ARQUIVO JCS Padre Flávio: atendimento de radioterapia será operado pela Nucleon - EMÍDIO MARQUES / ARQUIVO JCS


Funcionamento do aparelho depende de licença técnica

Após receber a autorização de operação da CNEN, a Vigilância Sanitária de Sorocaba ainda fará uma última inspeção sanitária para, enfim, conceder a licença de funcionamento para a Santa Casa. "A empresa prestadora de serviço Nucleon Radioterapia e Física Médica foi orientada a peticionar o processo de licença de funcionamento, o que já foi feito", afirma o órgão municipal por meio de nota. Segundo o presidente do Conselho de Administração do hospital, padre Flávio Jorge Miguel Júnior, a Nucleon irá operar o atendimento de radioterapia na Santa Casa.

Já o médico responsável pelo serviço disse que com a retomada da radioterapia, o hospital irá atender entre quatro a cinco pacientes por hora totalizando 50 a 60 pessoas por dia. "Assim que a Santa Casa receber as autorizações da CNEN e da Vigilância Sanitária, os pacientes de 48 cidades da região serão chamados para retomar os tratamentos no local por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross)", disse Menegocci.