Cultura

Trio a Vácuo apresenta o álbum ‘Saci’, domingo (1º), no Centro de Itu

Primeiro CD do grupo traz composições autorais, com influências que vão do folclore ao jazz
Trio a Vácuo apresenta o álbum ‘Saci’
Criado há dez anos, o Trio a Vácuo é formado por Evandro Marcolino (guitarra, violão e bandolim), Digo Ferreira (baixo, violao 7 cordas) e Elvis Toledo (bateria). Crédito da foto: Isabele Sales / Divulgação

Com influências que passeiam por elementos da rica cultura do folclore brasileiro e pelo jazz contemporâneo, o grupo de música instrumental Trio a Vácuo acaba de lançar o seu primeiro CD intitulado “Saci”. As composições autorais inéditas do grupo poderão ser conferidas ao vivo no domingo (1º), em um show que ocorre às 16h, na Praça da Independência, no Centro de Itu. A apresentação gratuita faz parte do projeto Musicalizando Domingos, e contará com a participação especial da flautista e saxofonista carioca Carol d’Avila.

Leia mais  Praça da Matriz em Itu é reaberta ao público após passar por obras

 

Criado há dez anos, o Trio a Vácuo é formado por Evandro Marcolino (guitarra, violão e bandolim), Digo Ferreira (baixo, violão 7 cordas) e Elvis Toledo (bateria). Produzido pelo próprio trio e lançado de forma independente, o álbum tem participações especiais do pianista André Marques, do sanfoneiro Beto Correa, do trompetista Diego Garbin e do cantor Júlio Moura.

“O disco revela sutilmente os sons de hoje. Sons que passam pelo filtro da música contemporânea, pela busca das nossas raízes e linguagem, resultando num acabamento original, autêntico e capaz de dialogar com o atual, com as pessoas”, afirma Marcolino.

O disco custa R$ 20 e pode ser adquirido diretamente com os músicos ou encomendado pelo e-mail trioavacuo.producao@gmail.com. A partir de 17 de setembro, o álbum também ficará disponível nas principais plataformas de música digital.

Preservação

O nome do trio, “A vácuo”, revela Ferreira, foi inspirado no avançado processo de embalo de pó de café, que retira o oxigênio, preservando sabor e aroma — inclusive para exportação. E essa é mesmo uma das características fundamentais do trio: fazer uma música contemporânea original, preservando a pureza que caracteriza a identidade regional.

Os sabores das composições autorais, dos arranjos e dos improvisos são resultado de um blend rico, com ingredientes originais — no qual, o que importa não é o rótulo, e sim, a saborosa beleza da combinação de sons. As composições do trio passeiam por ritmos e “sotaques” da música tradicional brasileira como samba, o baião o maracatu.

Evandro Marcolino assinala que o disco, intitulado “Saci”, nome de uma das oito faixas do álbum, pretende compartilhar com o público “uma bela e clara convicção de como é bonita, profunda e universal a cultura do nosso pais”. Além das músicas que fazem parte do álbum de estreia, o repertório do show de amanhã em Itu contará com composições de Carol d’Avila com arranjos para esta formação.

Carol d’Avila

Integrante do grupo do compositor e multi-instrumentista Itiberê Zwarg, Carol d’Avila participou de sessões de gravação com o Trio a Vácuo na tarde de sexta-feira (30). À noite, a musicista se apresentou com o trio em um show fechado, para amigos e convidados, no Estúdio Trilhas, no Parque Três Meninos.

Neste sábado (31), das 10h às 17h, ministra um workshop no qual abordará a presença dos instrumentos de sopro na chamada Música Universal, gênero musical cunhado por Hermeto Pascoal e que tem Itiberê Zwarg como um de seus principais divulgadores. A aula, com vagas limitadas, custa R$ 100 e ocorre na Oficina do Som (rua Caetanina Passareli Graziosi, 99, Jardim Elton Ville). Hoje à noite, a partir das 20h30, a flautista e saxofonista carioca se apresentará como convidada do grupo Círculos, no Seu Antenor Botequim (rua Fernando Silva, 422, Jardim do Sol). (Felipe Shikama)

Comentários

CLASSICRUZEIRO