fbpx
Cultura

Reforma do Teatro Municipal segue sem data para o início

Secretaria da Cultura ainda não concluiu a relação dos orçamentos para embasar o edital
O Teatro Municipal teve a última grande reforma realizada há cinco anos, entre janeiro e fevereiro 2015. Crédito da foto: Fábio Rogério (12/12/2019)

Passados 45 dias do anúncio de uma ampla reforma do Teatro Municipal Teotônio Vilela (TMTV), a Secretaria da Cultura ainda não concluiu a relação dos orçamentos das intervenções que deverão ser feitas no espaço. Esse procedimento é necessário para embasar o termo de referência do edital para a contratação de empresa responsável pela reforma, que ainda não foi publicado no jornal oficial do município.

Por meio de nota, a Secult informa que iniciou alguns processos de serviços e compras de materiais que serão utilizados na reforma e reparados pela equipe do teatro. No entanto, “alguns trabalhos mais específicos estão em fase de aquisição de orçamentos”. Como ainda depende do recebimento de alguns orçamentos, a pasta é incapaz de concluir o levantamento total e informar o montante de recursos financeiros necessários para a realização dessas intervenções.

O fechamento do TMTV pelo prazo de seis meses foi anunciado no dia 25 de novembro pelo titular da pasta, Marcel Stefano Tavares Marques da Silva, e pelo diretor do TMTV, Vinícius Moglia, em uma reunião com produtores artísticos, bailarinos e responsáveis por projetos desenvolvidos no teatro. Segundo Stefano, o objetivo da reforma é sanar uma série de problemas. Entre as intervenções previstas estão a aquisição e instalação de um gerador de energia (atualmente o teatro não tem esse equipamento); manutenção do palco (várias madeiras estão empenadas e se soltando, formando grandes ondulações); manutenção preventiva do sistema de varas cênicas (troca de cordas, cabos e roldanas); e manutenção preventiva e corretiva dos aparelho de ar condicionado (sistema está funcionando parcialmente).

Leia mais  Oficina de dobraduras tem mais uma edição

O levantamento da Secult também prevê a substituição de todo sistema de iluminação da plateia e das coxias; sistema elétrico do palco, além de cortinas e rotunda de coxias, que estão desatualizadas ou danificadas devido ao tempo de uso. A lista de intervenções inclui ainda a revitalização da pintura dos camarins, banheiros e saguão, limpeza da caixa de água, limpeza das poltronas e carpete da plateia e da cabine de energia. Essas últimas tarefas listadas costumam ser realizadas uma vez por ano, em janeiro, quando o teatro fica fechado ao público para manutenção.

Apesar de ainda não ter aberto o certame para contratação de uma ou mais empresas para a execução das tarefas, a pasta mantém o prazo estimado em seis meses para a conclusão das intervenções e reabertura do teatro. “Conforme vem sendo apresentado nas reuniões do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), a Secult sempre estabeleceu que o prazo máximo seria de até seis meses, podendo reabrir antes desse período”, afirma o secretário.

Leia mais  Os Manducas levam moda de viola a bairros de Votorantim

Questionada sobre que alternativas a administração municipal oferecerá aos artistas e produtores culturais diante do fechamento do TMTV nos primeiros seis meses deste ano, a Prefeitura informa que as apresentações que seriam realizadas no teatro neste período podem ser transferidas para outros próprios da Secretaria da Cultura, conforme necessidade de cada evento. “A Biblioteca Municipal, a Biblioteca Infantil, o Barracão Cultural e o Teatro do Céu das Artes são opções. A Secult iniciou conversa com a Secretaria da Educação (Sedu) para verificar, também, a possibilidade de utilização do Auditório Pedro Salomão, da escola Dr. Getúlio Vargas”, disse.

Intervalo de cinco anos

Inaugurado em 29 de janeiro de 1983, o prédio construído em concreto armado no estilo brutalista — movimento da arquitetura moderna que privilegia a essência estrutural da edificação — assinado pelo arquiteto Luiz Arthur Guimarães Navarrete, o Teatro Municipal teve a última grande reforma realizada há cinco anos, entre janeiro e fevereiro 2015, quando foram trocados os carpetes, reformados os banheiros e os camarins e feito manutenção no telhado e instalado equipamentos de ar condicionado no foyer e na plateia. O total gasto na época foi de R$ 726 mil.
O Teatro Municipal está localizado na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 3.041, no Alto da Boa Vista, ao lado da Prefeitura. (Felipe Shikama)

Comentários