Cultura

Prefeitura não autoriza uso de espaço para tradicional festa

Felipe Shikama – felipe.shikama@jornalcruzeiro.com.br

Após 15 anos consecutivos, a festa de aniversário do bairro Vila Nova, em Votorantim, não será realizada. O cancelamento ocorre porque neste ano a Secretaria de Desporto não autorizou o uso do centro esportivo do bairro. Por meio de nota, a prefeitura disse que “a cessão do equipamento público não é possível pois foge à finalidade para o qual é destinado”.

Idealizado e organizado pela produtora cultural Joelma Palmeira desde 2003, o evento de caráter cultural e comunitário estava previsto para ocorrer no próximo dia 29 de julho, mas foi suspenso, já que o uso do equipamento público do bairro não foi cedido pelo titular da pasta, João Carlos de França, o João do Terraço.

Segundo Joelma, o evento que já é uma tradição do bairro e recebe cerca de 3 mil pessoas, contaria com apresentações musicais e distribuição de bolo para a comunidade e receberia apoio das secretarias de Saúde e de Cultura e Turismo. A primeira, segundo ela, instalaria no local um estande com distribuição de impressos para conscentização e prevenção de doenças epidemiológicas, enquanto a segunda, a exemplo das últimas edições, teria novamente se comprometido em ceder uma tenda e equipamentos de som.

Leia mais  CineCafé exibe longa francês ‘A última lição’ nesta terça-feira (10)

A prefeitura não se manifestou sobre o endosso dessas duas secretarias. O Departamento de Comunicação (Decom) também não respondeu se o prefeito Fernando Oliveira (DEM) pretende reconsiderar a decisão e autorizar o uso do espaço para a realização desta festa.

Joelma afirma que teve aval da Secretaria de Desporto para realizar o evento em 29 de maio, mas o evento precisou ser cancelado em virtude da greve dos caminhoneiros. A autorização, no entanto, foi concedida pelo então secretário Luciano Silva, que deixou a pasta em 17 de maio para retornar ao Legislativo. A organizadora afirma, ainda, que tentou reapresentar o projeto da festa ao novo secretário, mas teve a autorização de uso do espaço negada, sob a alegação de economia de luz elétrica do prédio. A prefeitura não confirmou nem negou se a informação é procedente.

Comentários

CLASSICRUZEIRO